11 artistas e 14 horas de música no Melgaço WooD Fest

Cartaz

A primeira edição do Melgaço Wood Fest decorrerá no Centro de Estágios do Monte de Prado e receberá em dois palcos onze artistas que proporcionarão catorze horas de música. O recinto abrirá portas às 16h do dia 15 e só fechará na madrugada do dia 16. A maratona sonora começará às 18h no palco secundário e passará às 20h para o palco principal.
Black bombaim, Fast Eddie Nelson, Equations, Tresor & Bosxh e Killer Mustang são alguns dos nomes apontados para o palco principal. No rol de DJ’s perfilam Nuno Forte, Ignition e ainda os locais The Damned Kids.

…E sai um festival para o município “mais a Norte” de Portugal!

Em Melgaço, a noite de 15 de Agosto poderá ser a mais longa do ano. A premonição não tem qualquer qualquer fenómeno astronómico, mas musical. O Melgaço Wood Fest quer reunir em Melgaço o espírito festivaleiro daqueles para quem o Verão não é Verão sem uma tenda, uma piscina, o cheiro a protector solar e muita música.
O período dos festivais ainda agora começou, mas o MWF já surge nas agendas como “o festival mais a Norte” e com programa para um só dia. Recorde-se que em 1993, o Festival de Música Moderna Portuguesa, em Paredes de Coura, também programou apenas para um dia aquele que viria a ser o único festival mais a Norte e de referência no Alto Minho. E já lá vão vinte e dois anos.
O cenário deste primeiro Melgaço Wood Fest é o Centro de Estágios do Monte de Prado, que receberá, divididos por dois palcos, onze artistas que proporcionarão catorze horas de música. O recinto abrirá portas às 16h do dia 15 e só fechará na madrugada do dia 16, já com o sol a despontar. A maratona sonora começará às 18h no palco secundário e passará às 20h para o palco principal.

Black Bombaim, Fast Eddie Nelson, Equations, Tresor & Bosxh e Killer Mustang são alguns dos nomes apontados. No rol de DJ’s perfilam Nuno Forte, Ignition e ainda os locais The Damned Kids.

O Rio’s Bar juntou-se à Bullet Seed, agência do monçanense André Simões, na organização do festival com um cartaz que ressalvam ser uma das forças desta primeira edição. “Uma das nossas prioridades foi contratar rápido e bem o melhor que se faz em Portugal, com diversidade de género e sub-género. Temos um cartaz versátil, que vai desde o blues-rock, rock alternativo, rock experimental e psicadélico, e dj’s que navegam pelo drum&bass e psytrance”, esclarece.
O director da Bullet Seed realça as condições naturais da envolvente do Centro de Estágios e sugere o aproveitamento daquele espaço para promoção cultural. “O espaço é perfeito. Encontra-se rodeado de natureza e é junto à vila de Melgaço, que possui um rico património local, de orgulho e de bem-estar. Tem inúmeros anfiteatros naturais que podem e devem ser aproveitados para a promoção da cultura e das artes”.
A mais de um mês da primeira edição, o trabalho de preparação já é muito, mas ainda não se adivinha a periodicidade (eventualmente anual), ou se vai existir. “O festival para nós já iniciou a cerca de um mês e apenas terminará no dia 16 de Agosto. Já temos muitas horas, muitas reuniões, encontros, jantares e até ao momento está a ser incrível e extremamente gratificante poder desenvolver uma actividade desta dimensão. Quanto à ideia de fazer o festival anual, existem fortes possibilidades que isso aconteça, no entanto, estar a pensar na edição do próximo ano é hipotecar a deste ano”, nota André Simões.
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo
Receba as últimas notícias

Assine a nossa Newsletter semanal!

Enviámos-lhe notificações dos artigos recentes