Arcuense Francisca Carvalho coleciona mais de cem medalhas na canoagem

Canoísta Francisca Carvalho

A canoísta Francisca Carvalho, de 16 anos, talento precoce da canoagem, está destinada a uma carreira de exceção na elite europeia e mundial. No autêntico “alfobre” de campeões que é o Clube Náutico de Ponte de Lima começa a sobressair a jovem-prodígio Francisca Carvalho.

De entre os vários feitos recentes, destaque-se que, no passado mês de maio, em Piestany (Eslováquia), Francisca Carvalho, só à sua conta, arrecadou três medalhas, sagrando-se campeã em K1 200 metros cadete, vice-campeã em K4 500 metros juniores e alcançando um terceiro lugar em K2 500 metros juniores. A atleta também brilhou, em julho, ao serviço da seleção nacional no campeonato do mundo de juniores e sub-23, em Montemor-o-Velho, onde alcançou uma final A. E, na prova Olympic Hopes, “montra” de esperanças olímpicas, que decorreu na Polónia, a canoísta obteve uma medalha de bronze, em K4 200 metros (em todas estas regatas competiu com apenas 15 anos).

Dela se diz, não por acaso, que só sabe ganhar, que está habituada a “vencer atletas de escalões à frente do seu”, que tem no horizonte os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, que pode ser a digna “herdeira” da atual geração nacional com nomes tão consagrados como Fernando Pimenta, João Ribeiro, Teresa Portela ou Emanuel Silva.

E, de facto, os números falam por ela e não deixam margem para dúvidas. Ao todo, desde que começou na canoagem, aos 9 anos, Francisca Carvalho já colecionou mais de cem medalhas (em agosto passado, do ano em curso, o acumulado já ia em 102 pódios). Com bases tão consistentes, as Olimpíadas do Brasil são “o sonho”, admite, embora ciente das “muitas dificuldades” em lá chegar. O Rio’2016 pode ser ainda precoce, mas Tóquio, quatro anos depois, está nas cogitações de todos.

Mas para este valor – mais certeza do que promessa – o fulgurante percurso não está dissociado da receita que “fabrica” os campeões, tanto no desporto como na vida: capacidade de superação e sacrifícios pessoais. A pensar na carreira, Francisca Carvalho passou o ano na residência universitária da Federação Portuguesa de Canoagem, em Montemor-o-Velho, onde é a benjamim do grupo. Aqui, longe do conforto familiar, apendeu a traçar metas e a gerir melhor o tempo, entre aulas e estágios.

“É um exemplo de determinação, que não cedeu aos 20 km de distância, entre Arcos de Valdevez (onde mora) e Ponte de Lima, percorrida [em tempos] várias vezes por semana, depois das aulas, para poder treinar”, lê-se numa reportagem recentemente publicada pelo Diário de Notícias.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

 

Melhores resultados de Francisca Carvalho em 2015

– Medalha de ouro na Regata Internacional de Piestany, Eslováquia (K1cadete 200 metros).

– Medalha de prata na Regata Internacional de Piestany, Eslováquia (K4 cadete 500 metros).

– Medalha de bronze na Regata Internacional de Piestany, Eslováquia (K2 cadete 500 metros).

– Medalha de bronze no Olympic Hopes, Polónia (K4 200 metros).

– 6.º lugar no Olympic Hopes, Polónia (K4 500 metros).

– 7.º lugar na Final A no Campeonato do Mundo de juniores, em Montemor-o-Velho (K4 500 metros).

– 2.º lugar na Final B no Campeonato do Mundo de juniores (K2 500 metros).

 

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
geral@minhodigital.pt
  Partilhar este artigo
📌 Mais dos Arcos

Junte-se a nós todas as semanas