Câmara de Paredes de Coura não baixa IMI

paredes_de_coura_-vitor_paulo_pereira

A Câmara Municipal de Paredes de Coura não vai reduzir as taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis para as famílias com filhos. A lei permite esta possibilidade e são vários os concelhos que a vão aproveitar, mas para Vítor Paulo Pereira, presidente da autarquia, esta é uma medida eleitoralista e com poucos ou nenhuns efeitos no concelho.

A proposta foi feita na última reunião da Assembleia Municipal de Paredes de Coura, pelo porta-voz do PSD, José Augusto Sousa, que pretendia que também Paredes de Coura passasse a beneficiar os agregados familiares com filhos, reduzindo a taxa de IMI que estes teriam de pagar. “Entendo que a nossa Câmara e esta Assembleia Municipal devem também subscrever a possibilidade das famílias com dependentes poderem pedir a redução da taxa de IMI”, explicou o porta-voz dos social-democratas.

Para Vítor Paulo Pereira “não é com esta medida que vamos resolver os problemas das pessoas”. “Trata-se de uma medida eleitoralista e cega”, criticou, reforçando que a proposta de redução do Governo só tem em consideração o número de dependentes mas não olha ao rendimento das pessoas. “Se o Governo quisesse fazer um imposto verdadeiramente justo pensaria assim: famílias com dois ou três filhos. Quanto é que ganham? É o ordenado mínimo? Então têm redução. Têm idosos a cargo? Então beneficiam”, explica Vítor Paulo Pereira que, contudo, refere que “isso não acontece e esta redução iria acudir tanto às pessoas com capacidade financeira como aos outros”.

Além disso, explicou o presidente da Câmara, a proposta do PSD abrange no concelho apenas 691 famílias e representa 9600 euros de redução para essas famílias. “Não vai mudar a vida das pessoas”, considera Vítor Paulo Pereira. A proposta não chegaria, por isso, a ser sujeita a votação.

PUB
PUB
  Partilhar este artigo

  Partilhar

PUB
📌 Mais do Coura
PUB

Junte-se a nós todas as semanas