“Casinhas de pássaro” recebem os desabafos dos alunos monçanenses

Casinhas de pássaros

As escolas de Monção dispõem de várias “casinhas de pássaro” azuis para receber os desabafos dos alunos. A iniciativa partiu da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ), que decidiu reaproveitar o material usado na criação do laço azul, que esteve colocado no edifício camarário do Loreto. No total foram 14 distribuídas pelos vários espaços de ensino do ensino básico e secundário.

No âmbito do Mês da Prevenção dos maus-tratos na Infância, que decorreu durante todo o mês de Abril, a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Monção, levou a efeito um conjunto de iniciativas de sensibilização para esta problemática.

As “casa-correio”, criadas pela artista plástica Patrícia Oliveira, foram deixadas nas casas de banho das escolas, junto ao lavatório e porta-toalhas, permitindo que as crianças/jovens vítimas de maus-tratos possam deixar uma mensagem à CPCJ de Monção sem que mais ninguém saiba. Posteriormente, as mensagens serão recolhidas pelos elementos da comissão.

Esta forma de interacção, em local reservado e num plano de total confidencialidade, cumpre a finalidade de alerta para os maus-tratos na infância e potencia a disponibilidade das crianças para a comunicação/resolução dos seus problemas.

De acordo com Patrícia Oliveira, esta iniciativa, que activa e facilita a comunicação com a CPCJ de Monção, “bebe inspiração na comunicação via mensagem analógica” utilizada, em tempos, “com bilhetinhos dobrados de papel entre as crianças nas salas de aula”.

As chaves das “casinhas” estão entregues aos elementos da CPCJ, que vão recolher as mensagens, que podem ser de vário tipo. “Podem ser denúncias de maus-tratos, mas também sugestões dos jovens e partilha de ideias”, revela Patrícia Oliveira.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Fotos: Câmara Municipal de Monção

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas