A Cestada de Venade

Cestada de Venade

A festa em honra do Senhor da Saúde e de Nossa Senhora das Dores – Cestada de Venade – realizou-se pela primeira vez em 2009. Agora, neste ano da Graça, a comunidade paroquial de Venade continua a celebrar esta festa. Não há tradição dela? Pode dizer-se que há!

Porque foi o recolher de tradições que construiu a Cestada: o que estava na penumbra da memória colectiva e familiar desta gente da foz do Minho foi trazido para a vida! Se não há ainda história desta festa, ela fará história, porque é a história das vidas que está espelhada nela. E, com a presença da Senhora das Dores e a bênção do Senhor da Saúde, queremos transformar estas vidas em Vida para todos.

 

A “Cestada de Venade” caracteriza-se pelo encontro:

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

encontro entre pessoas;

encontro entre gerações;

encontro com as raízes e o passado;

encontro com o que será, porque se prepara o futuro no presente;

encontro do trabalho e da alegria;

encontro da sementeira e da colheita;

encontro da saúde e da doença;

encontro da debilidade e da fortaleza;

encontro da comunidade inteira;

encontro do céu com a terra…

 

Esta quinta-feira foram benzidos os frutos novos que ornamentam a igreja paroquial de Santa Eulália de Venade, foram montadas as barraquinhas no adro, foi preparado o palco para o folclore e os cantares…

Está quase tudo!

Falam alguns pormenores… mas amanhã de manhã estará tudo O.K. para os dias grandes da festa:

Sexta: a lagarada;

Sábado: a desfolhada;

Domingo: o cortejo das primícias.

Uma das dinâmicas da CESTADA DE VENADE é o leilão da lenha, no domingo grande da festa.

Durante os meses de Junho, Julho e Agosto, os voluntários da Paróquia de Santa Eulália de Venade dirigem-se às matas e aos montes, juntamente com os proprietários das bouças para que estes “risquem” qual dos pinheiros, eucaliptos ou austrálias que dão para a Comunidade Paroquial.

Dada a ordem dos donos, os voluntários “deitam a madeira abaixo” e carregam-na, levando-a para o terreno junto da igreja, onde aos poucos alguns homens vão cortando (normalmente ao anoitecer, no final do horário de trabalho).

Há dias acabaram de cortar a lenha que será levada em tratores no cortejo das primícias no próximo domingo, a partir das 14:18. Apesar de já terem entregue 15 carradas de “achas”, ainda há muita lenha para ser leiloada domingo.

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas