Compre já a nova edição do livro MINHO CONNECTION

Clube Andebol de Caminha regressa com sustentabilidade

Juvenis

Foi há cerca de 28 anos que o Clube Andebol de Caminha surgiu como uma nova força impulsionadora do desporto no concelho, e da modalidade em concreto. Os seus mentores tinham uma visão de futuro e conseguiram, na altura, cativar inúmeros jovens para a prática do andebol. Hoje o clube está de regresso, após 4 anos de interregno, mas com a vontade bem firme.

Na temporada de 2014/15, que agora terminou, o Clube Andebol de Caminha competiu em juvenis femininos, conseguindo um 5º lugar no campeonato nacional, na primeira fase. «Sendo  um ano de arranque», como referiu Pedro Correia, presidente do CAC, estas atletas «contrabalançaram a falta de experiência com uma grande dose de vontade e determinação, tendo tido o seu ponto mais alto na vitória em casa do ABC de Braga».

PUB

Para estas atletas a direcção tem perspectivado na próxima época inscrevê-las no nacional de juniores e, ainda, uma equipa de infantis femininas nos campeonatos regionais e nacionais.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Este dirigente não quis deixar de referenciar que o clube tem uma grande aposta na formação, estando o mesmo  «num processo de formação continuado e consistente, pelo que as nossas atenções centram-se nos nossos mais pequenos atletas, numa lógica de complementar as competências técnicas que obtêm no ensino regular com um conjunto de competências comportamentais, que lhes permitam ser no futuro melhores cidadãos através, também, do desporto».

PUB

Mas nem só de determinação se vive e pratica desporto e, no que compete à área financeira, Pedro Correia adianta que o clube  tem as «contingências das demais associações , numa conjuntura em que o mercado publicitário está muito reduzido e os apoios públicos são importantes, mas exíguos» . Assim sendo, a direcção defeniu que « todos os projetos a executar carecem de comprovada viabilidade financeira e desportiva, antes da respetiva aprovação», e esta é uma das razões porque, apesar de existirem elementos suficientes  no escalão de seniores masculinos e femininos  «o imperativo de sustentabilidade a longo prazo do CAC leva-nos a competir atualmente apenas em escalões de formação e, mesmo assim, porque temos conseguido um apoio importante do Município nos transportes, assim como o apoio dos pais na organização das nossas atividades».

É com este pensamento de viabilidade e sustentabilidade que Pedro Correia recorda o prestigiado Torneio Internacional «Vila de Caminha» que poderá ser uma opção e voltar a ser realizado «mas  com a certeza que um evento desta índole apresenta resultados positivos no médio prazo, mas implica um investimento no curto prazo».

E assegura: «Assim haja abertura nesse sentido e cá estaremos de novo para conseguir projetar o nome de Caminha pelo Mundo e,  quem sabe até pensar mais a sério numa aposta no Andebol Feminino, cuja projeção mediática no nosso target turístico do Centro e Norte da Europa é importante».

PUB

 

 

PUB

História do CAC

Sendo conhecedores da história deste clube, o Minho Digital convidou Pedro Correia a recordar a história deste clube. Este dirigente, que assumiu funções como presidente no mês de Fevereiro de 2014, é com alguma emoção que se refere à sua actual posição como «abraçando este projeto após o desaparecimento de três dos nossos fundadores num curto espaço de tempo. Tendo sido atleta do Clube, de Infantil até Sénior, é com sentido de missão que o faço, devolvendo aos jovens de hoje aquilo que o CAC me deu ao longo da minha infância e juventude».

Foi em  6 de Outubro de 1987 que surgiu o Clube Andebol de Caminha «por impulso do nosso mentor Fernando Lima que conseguiu convencer um conjunto alargado de amigos a criar de raiz um Clube para praticar uma modalidade até então desconhecida no concelho». Desde o primeiro dia iniciou a sua atividade com mais de uma centena de atletas masculinos que competiram, desde logo, em todos os escalões existentes na altura (infantis, iniciados, juvenis, juniores e seniores), assim como mais de uma vintena de atletas femininos a competir nos escalões de iniciadas, juvenis e juniores. Nestes diversos escalões obteve diversos troféus de campeão regional e algumas participações de mérito nos nacionais.

Também desde o primeiro ano organizou o Torneio Internacional de Esperanças Masculinos “Vila de Caminha”, onde ao longo destas duas décadas participaram os melhores clubes nacionais (ABC Braga, FC Porto, Sporting CP, SL Benfica, “Os Belenenses” FC) e algumas das melhores equipas mundiais (FC Barcelona, Teucro, Pilotes Posada, Seleção da Rússia e a Seleção Nacional Portuguesa).

Com um período económico menos favorável nos últimos anos, o Clube recentrou-se nos escalões de formação, possuindo atualmente mais de vinte Bambis e Minis (entre os 6 e os 11 anos) a iniciar a prática do Andebol, e uma equipa de 15 atletas juvenis femininas a competir na 1ª fase do Campeonato Nacional.

«Perspetiva-se para o futuro a criação de condições para disputar as competições nacionais ao nível da formação em mais do que um escalão, o que só é possível com o inestimável apoio dos pais dos atletas, do Município de Caminha, da Federação de Andebol de Portugal, da Associação de Andebol de Braga, da Comunicação Social e de todos os nossos patrocinadores», faz questão de destacar o dirigente Pedro Correia.

Homenagem do Clube Andebol de Caminha aos seus fundadores:

https://www.youtube.com/watch?v=vTUnFkCfc94

PUB
  Partilhar este artigo
  Partilhar este artigo
PUB
PUB

Junte-se a nós todas as semanas