Conselho Científico do MCD

Comunicado de Imprensa

Foi na 4ª feira formalmente constituído o Conselho Científico do MCD РMovimento de Cidadania Democrática e do GRIC РGrupo de Reflexão e Inovação para a Cidadania.

Trata-se do √≥rg√£o consultivo do MCD, que ser√° composto pelo Doutor C√Ęndido Ferreira (Presidente), pela Professora Doutora Maria Elvira Callapez e pelo Professor Doutor Clemente Pedro Nunes (Vice-Presidentes). Este CC apoiar√° cientificamente o MCD e o GRIC.

C√Ęndido Ferreira

 

Clemente Pedro Nunes

 

Maria Elvira Callapez

 

O MCD solidariza-se com a defesa dos direitos dos cidadãos, reflectindo e apresentando propostas para a solução dos problemas!

 

DIA INTERNACIONAL DA SOLIDARIEDADE HUMANA

 

O Dia Internacional da Solidariedade Humana é celebrado todos os anos no dia 20 de dezembro.

A Assembleia Geral da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas, a 22 de dezembro de 2005, identificou a solidariedade como um dos valores fundamentais que deve guiar as inter-rela√ß√Ķes no s√©culo XXI, proclamando o Dia Internacional da Solidariedade Humana.

A Solidariedade √© um dos valores fundamentais das rela√ß√Ķes internacionais. No contexto da globaliza√ß√£o, h√° prejudicados e beneficiados e, assim, a solidariedade torna-se fundamental no contexto internacional para desafiar as crescentes desigualdades, promovendo um esp√≠rito de combate √† pobreza.

A data foi proclamada pela Assembleia Geral da ONU em 2005, com o objetivo de promover a cultura da solidariedade e do espírito de partilha.

A Agenda de Desenvolvimento Sustentável é centrada nas pessoas e no planeta, apoiada na defesa dos direitos humanos e numa parceria global determinada a tirar as pessoas da pobreza, da fome e das doenças. Assim, ela é construída sobre uma base de cooperação e solidariedade globais.

O Dia Internacional da Solidariedade Humana é um dia para celebrar a unidade na diversidade e lembrar os governos de respeitarem seus compromissos com os acordos internacionais.

√Č tamb√©m um dia para conscientizar a popula√ß√£o sobre a import√Ęncia da solidariedade e estimular o debate sobre as formas de promover a solidariedade para o alcance dos objetivos de um desenvolvimento sustent√°vel, incluindo a erradica√ß√£o da pobreza.

O MCD ‚Äď Movimento de Cidadania Democr√°tica solidariza-se com a defesa dos direitos e das liberdades de todos os cidad√£os e cidad√£s, portugueses e portuguesas ou do mundo!

 

1.¬ļ Anivers√°rio do MCD ‚Äď Movimento de Cidadania Democr√°tica

 

Um ano ao serviço do Cidadão e da fiscalização das boas práticas na Atividade Cívica e Política!

No passado dia 17 de novembro de 2022 fez um ano que O MCD ‚Äď Movimento de Cidadania Democr√°tica se constituiu¬†formalmente como associa√ß√£o, mas, s√≥ agora a dez de dezembro se comemorou o anivers√°rio!

No cumprimento do sublime des√≠gnio da defesa da Cidadania, do Conhecimento e dos Direitos, Liberdades e Garantias do¬†Cidad√£o, elegemos como nosso lema de a√ß√£o a ‚ÄúCi√™ncia com √Čtica‚ÄĚ e a ‚ÄúLiberdade com Responsabilidade‚ÄĚ. Pugnamos tamb√©m¬†pela transpar√™ncia governativa local e nacional, por uma justi√ßa mais c√©lere e pela necessidade de uma profunda reforma do¬†sistema pol√≠tico e eleitoral, na prossecu√ß√£o de uma sociedade mais justa, progressista, solid√°ria, inclusiva e sustent√°vel do

ponto de vista ambiental, social e económico.

No cumprimento da nossa miss√£o de dar voz √† Sociedade Civil, na defesa do pensamento livre e da cultura democr√°tica,¬†realizamos toda uma s√©rie de iniciativas, de que destacamos as Confer√™ncias ‚ÄúCidadania Democr√°tica‚ÄĚ, realizadas em Coimbra¬†e em Aveiro, os F√≥runs ‚ÄúAmbiente, Recursos e Energia‚ÄĚ, em Viana do Castelo, ‚ÄúJuventude e Covid‚ÄĚ, na Maia, ‚Äú√Āgua – Bem¬†P√ļblico ou Privado?‚ÄĚ, em Montemor-o-Velho, ‚ÄúCidadania, Cultura e Patrim√≥nio‚ÄĚ, em Vila Nova de Famalic√£o, ‚ÄúO Sistema

Prisional Portugu√™s – Uma Quest√£o de Cidadania‚ÄĚ, em Matosinhos, e o Congresso Internacional sobre ‚ÄúGest√£o de¬†Pandemias/Sa√ļde‚ÄĚ, em F√°tima. Realizamos tamb√©m toda uma s√©rie de podcasts com o nome ‚ÄúA Prop√≥sito ‚Ķ‚ÄĚ, em que¬†convidamos personalidades das mais diferentes √°reas de atividade para falarem connosco de temas da atualidade.

Para todos estes eventos presenciais e virtuais convidamos figuras conhecidas da sociedade portuguesa, como Clemente Pedro¬†Nunes, Paulo de Morais, Jos√© Roquette, Ventura Leite, M√°rio Frota, Henrique Neto, Quintino Aires, Joana Amaral Dias,¬†Fernando Nobre, Renato Epif√Ęnio, Aline de Beuvink, Carlos Branco, Jos√© Abra√£o, Joaquim Delgado, Jos√© Manuel Fernandes,¬†Jo√£o Peres, Rui Castro, Joaquim Couto, V√≠tor Ilharco, Margarida Ferreirinha, Nuno Cardoso, Lopes Cordeiro, Paulo Sande e Rita

Valadas, s√≥ para referir estes. Em algumas das nossas iniciativas tivemos como parceiras associa√ß√Ķes como a APAR ‚Äď Associa√ß√£o¬†Portuguesa de Apoio ao Recluso, a √ćRIS ‚Äď Associa√ß√£o Nacional de Ambiente, o MAIS ‚Äď Movimento de Cidadania Independente¬†e a PASC ‚Äď Plataforma de Associa√ß√Ķes da Sociedade Civil.

Para melhor prepara√ß√£o das nossas atividades constitu√≠mos o GRIC ‚Äď Gabinete de Reflex√£o e Inova√ß√£o para a Cidadania, que¬†integra proeminentes cientistas, autarcas, juristas, professores, ativistas, sindicalistas, associativistas, artistas e empres√°rios¬†portugueses como, sem desprimor para todos os restantes que ultrapassam as quatro dezenas, C√Ęndido Ferreira, Jo√£o Dias da¬†Silva, Jos√© Vieira da Cunha, Ant√≥nio Arruda, Jaime Pereira dos Santos, Zeferino Boal, Diogo Cabrita, Pedro Pereira, Pedro

Ferreira, M√≥nica Rodrigues, Filipe Saraiva, Jos√© Maria Teixeira, Jo√£o Vinagre, Humberto Rocha, Em√≠lia Ara√ļjo, Carla Oliveira,¬†Giovanni Concolino, Pedro Caetano, Elvira Callapez, Cristina Barradas, Celso Monteiro, Paula Santos, S√≥nia Fernandes, Sofia¬†Afonso Ferreira, Lu√≠s Leal, Paulo Pimenta de Castro, Ant√≥nio Ver√≠ssimo Caneira, Marta Gameiro, Pedro Ladeira, Anabela Tinta-Fina Cartas e Paula Veiga, e √© presidido por Jos√© Pinheiro Castro.

No presente exerc√≠cio s√£o membros da Dire√ß√£o do MCD Fernando Pereira, Carlos Magalh√£es, Bruno Monarca, Armando Maia¬†e Carlos Silva e Presidente da Mesa da Assembleia-Geral Artur Cordeiro. √Č Presidente Honor√°rio do MCD Jos√© Manuel Silva, ex-Baston√°rio da Ordem dos M√©dicos e atual Presidente da C√Ęmara Municipal de Coimbra.

O MCD tem tamb√©m como apan√°gio combater as situa√ß√Ķes de irregularidade, incompatibilidade e desrespeito pela lei na¬†pr√°tica pol√≠tica e no exerc√≠cio dos cargos p√ļblicos, mesmo que nos tentem acusar por difama√ß√£o e cal√ļnia sem qualquer raz√£o¬†√©tica e jur√≠dica para o fazer. O MCD, sempre que necess√°rio, interpor√° a√ß√Ķes criminais contra quem nos decida acusar sem¬†investigar devidamente os factos, atrav√©s de uma estrat√©gia habilidosa que visa inverter o √≥nus da culpa de quem prevarica¬†para quem denuncia as m√°s pr√°ticas, deturpando assim os valores absolutos da verdade e da justi√ßa.

Como pr√≥ximas realiza√ß√Ķes contam-se o F√≥rum ‚ÄúEduca√ß√£o, Cidadania e Futuro‚ÄĚ e a Conven√ß√£o Nacional ‚ÄúMais Cidadania,

Mais Transpar√™ncia, Mais Democracia‚ÄĚ, a realizar em janeiro de 2023. Entretanto, o MCD procurar√° agendar uma reuni√£o¬†com todos os grupos parlamentares para discutir a possibilidade de os cidad√£os independentes poderem concorrer √†s¬†elei√ß√Ķes legislativas, o que obriga √† revis√£o da lei eleitoral, uma vez que agora se fala tanto na revis√£o da Constitui√ß√£o da¬†Rep√ļblica Portuguesa.

10 de dezembro de 2022,

A Direção

  Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
jornalista.manso.preto@gmail.com
  Partilhar este artigo

Amorzito - a maior comunidade de encontros, relacionamento e namoro na língua portuguesa