Compre já a nova edição do livro MINHO CONNECTION

Contas por fazer em Beiral do Lima

Igreja de Beiral do Lima

 

O regresso do padre Joaquim Esteves à freguesia, no concelho de Ponte de Lima, aparentemente terá serenado os ânimos. Recorde-se que o pároco havia abandonado a sua acção pastoral sendo voz pública que tal se deveria em não querer ‘passar uma esponja’ por algumas situações a que foi alheio e que terão a ver com comissões de festas e fabriqueiras, o Centro Social e Paroquial.

 

PUB

No tempo do anterior pároco, as verbas conseguidas para ajudar a instituição Igreja, estavam em nome de particulares enquanto dinamizadores de várias iniciativas para benfeitoria. No entanto, estas verbas seriam para entregar à paróquia havendo, porém, dificuldades de contabilizar tais receitas, além de outros riscos.

 

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Contactado pelo Minho Digital o actual pároco, este confirmou-nos que «não quer falar sobre o assunto» mas, perante a nossa insistência, sempre foi deixando algo no ar. «Antigamente não havia contas e isso é o que acontece não só aqui, como por todo o Alto Minho». Reconhecendo que o abandono terá sido por concepções diferentes, o padre Joaquim Esteves, referindo-se às comissões ali criadas disse que «podia interferir porque se tratam de festas religiosas, nomeadamente a da Sra. da Eulália, Sra. da Conceição e Sra. do Rosário». Nas suas palavras «conseguiu recuperar algum dinheiro, pelo menos à volta de 5 ou 6 mil euros» O resto, acrescenta, «está dado como perdido»! E rematou dizendo que com ele à frente da Paróquia «não quer contas paralelas».

PUB

Tentámos falar com o Vigário-Geral da Diocese de Viana, Monsenhor Sebastião Ferreira, mas tal não foi possível. Mesmo após termos deixado o nosso contacto por todas as tentativas terem saído goradas.

PUB
  Partilhar este artigo
  Partilhar este artigo
PUB
📌 Mais do Lima
PUB

Junte-se a nós todas as semanas