Corpo docente e não docente em Valença aderiu à greve do dia 4 de janeiro

Professores e auxiliares, saíram à rua de cartazes na mão, para dar a conhecer as precaridade das suas profissões, e contestar a passagem de delegação de competências para as autarquias no que se refere á contratação de pessoal docente.

Foi notória a forte adesão à greve convocada para pessoal docente e não docente no passado dia 4 de janeiro, na Cidade de Valença. Esta greve teve como reivindicações as progressões de carreiras, atualização de salários, descongelamento das progressões, entrada para os quadros, assim como  a passagem de delegação de competências para as autarquias. no referente á contratação de pessoal docente, temendo que com esta passagem os professores comecem a ser contratados por escrutínio e não pelo recrutamento por graduação.

Reclamam, respeito e dignidade, pela sua profissão e trabalho, em prol do desenvolvimento das comunidades.

«Sejamos, assim, solidários com esta causa, que também é de todos», disse-nos alguém que por ali passava ocasionalmente durante a manifestação.

 

  Partilhar este artigo

1 comentário

  1. Na escola de Valença os dirigentes escolares e gente ligada ao município ameaçaram professores e outros trabalhadores por estarem a organizar greve e plenários, com direito a sermão e interrogatório coativo sobre grupos de whatsapp e ameaças sobre a continuidade do posto de trabalho. O Município ameaçou os funcionários da cantina que os mandava trabalhar para o estaleiro municipal se fizessem greve. A direção da escola, qual polícia política, chamou o líder das reivindicações, que foi interrogado e ameaçado por pela diretora, pela subdiretora e outro “parvo” que por lá anda na direção. Com diz Luís Braga no seu FB:
    Será que é isto que o Ministro estava a pensar com “educação para a cidadania”?
    Ou será aquecimento para em 2024 fazerem bonitos discursos sobre a “liberdade que Abril fez nascer” (desde que não chateie)?
    E será que acham que não estamos a ver?
    E que deixamos sós e desprotegidos os que lutam connosco?
    Coagir para impedir greve é punido….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
claudialabrujominhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo