Compre já a nova edição do livro MINHO CONNECTION

DKC de braço dado com Associação de Dadores da Meadela numa jornada de recolha de sangue no Centro de Canoagem em que seis dezenas responderam à chamada!

Presidente Américo Castro e o atleta Gil Marques

Objetivo cumprido! Com a fasquia alta, mas com uma vontade férrea de conseguir o máximo número de dadores possível para responder à falta de sangue, assistiu-se a um grande gesto de solidariedade. Um acto que também serviu para sensibilizar os jovens canoístas para a ajuda ao próximo, salvando vidas humanas e ajudando outras a ter uma melhor qualidade de saúde.

 

Dos 60 inscritos, cerca de 50 compareceram para doar sangue. Alguns dadores, por motivos profissionais e de saúde, apesar de inscritos, não puderam comparecer.

 

PUB

Esta associação juvenil vianense sediada em Darque, mais uma vez trabalhou no âmbito da solidariedade social, tentando ser útil à comunidade. Recordamos que ainda recentemente, quando foram detectados casos de coronavírus num Lar de idosos naquela vila, disponibilizaram máscaras e outro tipo de material protector.

 

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

PUB

Também foram muitos os atletas do DKC que responderam à recolha de sangue, se bem que 90% não tem 18 anos e, por isso, não pôde contribuir. Mas esses jovens fizeram questão de estar presentes – o que diz tudo da formação moral e cívica e valors que são ministrados no Clube.

 

Ficou o exemplo dos atletas mais velhos e dos directores para com os atletas mais novos.

PUB

 

O Presidente do DKC, Américo Castro, deu o exemplo e foi um dos dadores. O último do dia.

 

O Centro de Canoagem foi pequeno para a fila que se foi formando durante a tarde do dia 22 na sede do Darque Kayak Clube.

PUB

 

Com seis cadeiras para recolha de sangue instaladas no ginásio principal, o trajecto de recolha de sangue precaveu as medidas de prevenção relativamente ao SARS COV – 2, nomeadamente o espaçamento social, a marcação de hora, a distribuição de senhas, o primeiro atendimento exterior, a medição de temperatura à entrada, a utilização de máscaras, se bem que todo o ginásio estava bem ventilado com o espaço completamente aberto para o exterior.

 

Dois espaços, gabinete médico e sala de monitores foram utilizados para as consultas preliminares.

 

Para a DKC foi uma experiência enriquecedora, com muita aprendizagem e com um agradecimento muito especial para a solidariedade dos dadores.

 

De referir que a maior parte dos dadores acorreu a este bonito gesto pela primeira vez, o que potencia o número de dadores a nível nacional e serviu de motivação às camadas jovens  que, não haja dúvidas, são uns potenciais dadores mal a idade lhes permita.

 

As funcionárias da dinâmica Associação de Sangue da Meadela foram extremamente trabalhadoras e os médicos e enfermeiros do Instituto Português do Sangue incansáveis e de uma competência e excelência dignas de nota, sendo muito acarinhados por atletas, treinadores e dirigentes.

 

Tudo isto aliado a uma enorme simpatia, num dia diferente, mas que ‘tocou’ os corações de todos!

 

José Mesquita da Associação de Sangue da Meadela agradeceu ao DKC e lançou o repto, para outubro, de uma nova campanha, uma nova recolha, numa fidelização de dadores.

 

Humildemente a DKC respondeu: «e por que não?!!! Desafio aceite!»

PUB
  Partilhar este artigo

  Partilhar

PUB
📌 Mais de Viana
PUB

Junte-se a nós todas as semanas