Documentação inédita sobre Colonização do Brasil por Monçanenses motiva Livro e Protocolo

“Da Casa de Sende aos Governos do Maranhão, Piauí e Grão-Pará”, uma obra da autoria do historiador e investigador Ernesto Português vai ser lançada no próximo dia 26 de junho, sábado, pelas 17 horas, no Jardim da Casa Museu da Universidade do Minho, em Monção.

A obra esteve inicialmente para ser apresentada  em março  de 2020, por ocasião do Dia do Município de Monção, mas, por causa da pandemia, acabou por ser adiada, indo agora ser efetuada.

Editada pela Universidade do Minho (Casa Museu de Monção) e Câmara Municipal de Monção, é uma obra com três centenas de páginas e de capa dura. A imagem da capa é de um desenho de uma das embarcações em que os, então, responsáveis da capitania do Piauí e dos estados do Maranhão e Grão Pará – e que fundaram diversos municípios no Brasil, nomeadamente os de Monção e Viana do Maranhão – , oriundos da Casa de Sende, utilizavam, na 2ª metade do séc XVIII, para navegar na Amazónia.

A obra fala de três gerações oriundas da Casa de Sende que, durante século e meio, tiveram um importante papel na colonização do Brasil e na descoberta da Amazónia, Governaram três estados, exploram a fauna e flora (há mapas) e fundaram diversos municípios (como Viana e Monção do Maranhão). Há desenhos, pois não havia fotógrafos, mas havia desenhadores a acompanharem as expedições na Amazónia.

O vasto espólio (escritos e desenhos da altura), com que o autor se documentou para a obra  e que é considerado fundamental para compreender a colonização do Brasil no séc. XVIII, será, na oportunidade, objeto de um auto de entrega, mediante protocolo por com a família, ao Arquivo Municipal de Monção. Esta se encarregará do devido tratamento arquivístico e respetiva conservação, sendo depois colocado à disposição da comunidade, designadamente para investigação e eventuais teses de doutoramento. São mais de mais centena de quilos de documentos em papel, já com perto de 300 anos.

“Uma obra maior da nossa historiografia!”, garante Viriato Capela, professor da Universidade do Minho e presidente da Casa Museu de Monção da mesma instituição, entidade que, que, logo de início, incentivou o lançamento da obra escrita por Ernesto Português.

Para o final da cerimónia está previsto um breve momento musical e um alvarinho de honra.

Ernesto Português, Cidadão de Mérito de Monção, dedicou 12 anos à INVESTIGAÇÃO E ESTUDO DA DOCUMENTAÇÃO E DA PROBLEMÁTICA DOS FACTOS NELA CONSTANTES (2007 A 2019), a qual também já lhe motivou comunicações em seminários e congressos internacionais, conferências e palestras, bem como artigos em jornais e revistas.

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
geral@minhodigital.pt
  Partilhar este artigo
📚  Mais Livros

Amorzito - a maior comunidade de encontros, relacionamento e namoro na língua portuguesa