«Em Caminha a despesa é menor», segundo a assessoria de imprensa

Segundo é revelado numa nota pelo Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Caminha, desde o ano de 2002 que as contas da Câmara Municipal de Caminha «não apresentavam uma taxa de execução tão elevada».

«Os números provisórios das contas de 2015 do Município de Caminha apresentam um equilíbrio quase perfeito entre a despesa e a receita, estando esta ligeiramente acima do que foi gasto».

Conforme é revelado, a taxa de execução orçamental «foi de 87%», sendo que tal acontece, lê-se na nota de imprensa, «em virtude de um orçamento mais verdadeiro e mais equilibrado, as contas de Caminha espelham uma grande concretização de projectos».

Mas, na referida nota, também chega uma ‘alfinetada’ aos sociais-democratas, afirmando que «em 2013, último ano de gestão PSD, a execução da receita tinha ficado pelos 67% e a execução da despesa foi superior, na casa dos 71%, num desequilíbrio que teve repercussões no ano seguinte».

PUB

Com estas contas o regozijo do Miguel Alves, presidente da autarquia caminhense, é bem notório ao afirmar que «apresentamos contas racionais, equilibradas e realistas. Vivemos demasiado tempo a inventar receitas que não existiam e a prever investimentos que não se concretizavam. Agora não, apesar da margem de dependência que temos da aprovação ou não de apoios comunitários, temos uma execução orçamental muito elevada porque fizemos previsões verdadeiras».

Apesar de números provisórios é revelado que «a dívida à banca desceu 670 mil euros, o que significa que desde a tomada de posse deste executivo, a dívida bancária desceu 1.4 milhões de euros».

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

E em tom de promessa Miguel Alves acrescenta que «a Câmara Municipal tem que ser uma pessoa de bem. Mais desafogados do garrote financeiro que herdámos, teremos condições para fazer mais e fazer melhor». Recorde-se que a autarquia caminhense, segundo dados oficiais, ainda é a «segunda maior dívida per capita de todo o Alto Minho».

O Gabinete de Comunicação do município caminhense não revela, porém, os alegados projectos concretizados e onde se diminuiu a despesa.

PUB

 

 

PUB
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
PUB

Junte-se a nós todas as semanas