Editorial

Estabilidade ou instabilidade

Jorge VER de Melo

Jorge VER de Melo

Consultor de Comunicação
Jorge VER de Melo

Jorge VER de Melo

jorge.melo@minhodigital.pt
Consultor de Comunicação

O grande problema de qualquer Ser Humano é conseguir alguma estabilidade na sua vida total, ou seja: na saúde, no emprego, na alimentação, na habitação, em suma, na paz de espírito para poder prever alguma organização pessoal e social.

w

Presentemente, neste espaço global não existe estabilidade:

  • Económica;
  • Social;
  • Profissional e;
  • Política.

w

Os políticos resolvem a generalidade dos problemas da nação inventando novas fórmulas para retirar ao cidadão contribuinte as verbas necessárias à sua resolução. Daí ficar demonstrado que os nossos Governantes não possuem imaginação suficiente para gerir os dinheiros públicos sem prejudicar os cidadãos. Lá se vai a estabilidade.

Logo, se possuímos um negócio ou uma profissão mais rentável, imediatamente inventam como vulgarizar a situação ou criar Leis e impostos que vão obrigar o profissional ou o investidor a mudar de rumo. Lá se vai a estabilidade.

Por isso, as situações económicas, sociais e profissionais se vão alterando ao sabor das políticas.

A saudosa estabilidade de outros tempos está em total decadência. Aquele emprego numa empresa segura que mais tarde passaria de pais para filhos ou aquele negócio com dezenas de anos que resistiu a tudo e conseguiu passar também de pais para filhos, já praticamente não existem.

w

Estamos permanentemente sujeitos às alterações das normas impostas:

  • Pelo emprego;
  • Pela justiça;
  • Pela predisposição dos políticos e;
  • Até pelas nossas habilitações académicas ou profissionais.

w

Então qual será o segredo para conseguirmos resistir a todas estas variantes?

  1. Estudar, estudar, estudar… Toda a vida;
  2. Atualizar permanentemente os conhecimentos, estudar;
  3. Escolher profissões ou negócios que resultem em alguns lucros, mas que possam na medida do possível, ficar fora da alçada dos políticos. Estudar;
  4. Ser original e honesto em tudo que se faça, Estudar.

w

Fora destas regras apenas existem outras quase todas pouco recomendáveis:

  1. Fugir ao fisco;
  2. Entrar na criminalidade;
  3. Viver de subsídios.

w

A primeira opção não é socialmente correta e pode sair bem mais cara do que pagar os impostos.

Entrar na criminalidade todos sabemos que envolve problemas jurídicos, é antissocial, imoral e acaba quase sempre na reclusão.

Viver de subsídios pode ser muito proveitoso para todos nós desde que essas verbas sejam investidas em projetos com resultados valiosos como:

Investigação científica;

Criação de negócios originais e seguros;

Ou para valorização de outros objetivos que estejam relacionados com a saúde ou com o bem-estar do Ser Humano, com o planeta…

w

Existe outro tipo de subsídios que não devem ser muito agradáveis para quem os recebe pois tentam compensar erros governamentais que normalmente não serão corrigidos.

w

Será esta a estabilidade que podemos ter?…

jorge.melo@minhodigital.pt

Partilhar

Partilhe este artigo

 Do autor...  Do mesmo autor...