Fuga? «Não e não», promete Miguel Alves

Miguel Alves

A semana passada o Minho Digital revelava em exclusivo da possibilidade de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, sair deste Executivo para ser membro do Governo caso António Costa venha a ser empossado Primeiro-Ministro. Esta notícia causou algum burburinho e o alerta nos mais diversos órgão de comunicação social do distrito.

Esta notícia foi revelada por uma fonte do seio do próprio Partido Socialista. E não causava muito espanto pois é conhecida a relação entre o edil caminhense e António Costa, o secretário-geral do PS. Além disso, Miguel Alves trabalhou lado a lado com o seu parceiro de partido, sendo chefe de gabinete.

Este semanário confrontou Miguel Alves sobre esta possibilidade e foi peremptório ao afirmar negativamente. Isto é, o convite não tinha sido formalizado, mas … e se fosse? E mais uma vez este presidente pautou a sua resposta pela negativa e afirmando que «não, tenho muito trabalho para fazer por Caminha».

Tentámos, também, ouvir o presidente da Federação Distrital do Partido Socialista, José Manuel Carpinteira, mas até ao fecho da nossa edição, e apesar das variadíssimas tentativas, não conseguimos.

No entanto, passado três dias da nossa notícia a Juventude Socialista publicava nas redes sociais que o compromisso de Miguel Alves era «para com as pessoas de Caminha, com as pessoas do concelho de Caminha; de todas as freguesias que confiaram nele e que confiaram no projecto do Partido Socialista».

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas