Guerra impacta o desenvolvimento de 7 milhões de crianças ucranianas

Logotipo Mundo Insólito

Segundo a Unicef, os ataques russos contra as infraestruturas de energia da Ucrânia representam riscos para “quase todas as crianças” do país.

Nesta quarta-feira (14), o Fundo das Nações Unidas para a Infância ( Unicef ) fez um alerta sobre o impacto da guerra no desenvolvimento das crianças ucranianas. Segundo a entidade, os bombardeios russos contra as infraestruturas de energia do país representam riscos para “quase todos os menores na Ucrânia”, número que se aproxima de 7 milhões.

Por conta da instabilidade de acesso à electricidade, aquecimento ou água, “as crianças não enfrentam apenas o frio extremo – com temperaturas no inverno que podem cair abaixo de 20 ºC como também não conseguem aproveitar as oportunidades surgidas online, a única forma de acesso à educação para muitas crianças, entre tantas escolas danificadas ou destruídas” , alertou a Unicef.

Além disso, os centros de saúde também não conseguem actuar em pleno funcionamento e fornecer todos os serviços essenciais para o atendimento dessas crianças.

A organização ainda pontuou que os defeitos nos sistemas de abastecimento de água aumentam o já muito alto risco de pneumonia, gripe, doenças de origem hídrica ou covid-19.

Com a guerra, as crianças também podem enfrentar questões psicológicas muito densas para a idade, deixando de “se conectar com os seus amigos ou familiares,  o que coloca em risco a sua saúde física e mental”, afirmou a directora-geral do Unicef, Catherine Russell.

Desde outubro, a Rússia realiza uma campanha de bombardeios em larga escala contra a infraestrutura energética ucraniana, em resposta aos contra-ataques do país invadido.

Até agora, 40% das capacidades de geração de energia da Ucrânia foram destruídas e, apesar dos reparos, o sistema de energia do país só foi capaz de atender a 70% da demanda num horário de pico de consumo em 28 de novembro, segundo o escritório da ONU para o Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

No tags for this post.
  Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo