Lançada a primeira pedra do novo lar de idosos de Rubiães

Rubiães

(Fotos gentilmente cedidas pelo jornal ‘Notícias de Coura’)

A 6 de Junho, foi lançada a primeira pedra do lar de idosos que será construído no concelho de Paredes de Coura, mais concretamente na freguesia de Rubiães. A infra-estrutura em causa acolherá cerca de 70 idosos e será o primeiro lar a nascer para servir as populações das freguesias do Sul e do Oeste do concelho (Rubiães, União das Freguesias de Linhares e Cossourado, Infesta, Agualonga, Coura e, provavelmente, Cunha e Romarigães), quase metade das 16 que actualmente fazem parte de Paredes de Coura.

Apesar do impasse gerado em torno do licenciamento municipal da obra, devido às dificuldades que o município está a sentir na colocação em vigor do novo Plano Director Municipal (PDM), aprovado em sede de Assembleia Municipal em Dezembro de 2014, a cerimónia que marcou simbolicamente o início das obras, realizou-se com o entusiasmo próprio de quem está prestes a materializar uma aspiração de longos anos.

Para além dos órgãos sociais da Associação Conceição e Manuel Soares, constituída para fornecer o suporte legal necessário para a concretização do lar e cujo nome evoca os pais de José Manuel Soares, o mecenas radicado nos Estados Unidos da América, que contribuiu para a obra com meio milhão de euros, estiveram ainda presentes alguns membros dos restantes órgãos municipais (Câmara, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia), o pároco da freguesia de Rubiães, Manuel Lemos, que benzeu a pedra, o deputado da Assembleia da República Eduardo Teixeira e o director regional e a responsável para os investimentos da Segurança Social, Paulo Órfão e Alice Antunes, respectivamente.

Décio Guerreiro, vereador municipal e candidato derrotado do PSD nas últimas eleições à Câmara de Paredes de Coura, na qualidade de presidente da direcção da Associação Conceição e Manuel Soares, referiu-se à importância do lançamento da primeira pedra para as gerações futuras, na medida em que foram enterrados no chão objectos (moedas em uso na época, as edições do jornal regional local, plantas da obra, uma medalha comemorativa e a lista dos 174 associados que estiveram na génese deste projecto) que testemunham as razões que presidiram a um investimento social que deverá ser a memória do legado histórico que é deixado aos vindouros.
O director regional da Segurança Social, Paulo Órfão enalteceu a preponderância da obra para as populações beneficiadas, garantindo empenho total da Segurança Social para apoiar a instituição nos passos seguintes da concretização deste projecto.
A cerimónia foi finalizada com um momento de confraternização: um branco de honra, bem acompanhado pelos típicos biscoitos de milho de Paredes de Coura.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
geral@minhodigital.pt
  Partilhar este artigo
📌 Mais do Coura

Junte-se a nós todas as semanas