Laranja de Ermelo: produto “slow food” em harmonia com o ecossistema

Laranjas de Ermelo

O concelho de Arcos de Valdevez tem quatro produtos no restrito catálogo internacional Slow Food. Possuem este certificado, de qualidade extra identitária, as laranjas de Ermelo, a broa (dos Arcos), o feijão tarrestre e a carne da vaca da raça cachena (circunscrita às freguesias de Soajo, Gavieira, Sistelo e Cabreiro).

A afamada laranja de Ermelo, introduzida na região pelos monges de Cister, no século XII, domina a encosta do lugarejo, onde o mosteiro (ou o que resta dele) “chama” milhares de devotos em peregrinação e veneração a S. Bento todos os anos. A localização, na margem direita do rio Lima, essa, parece ter sido abençoada e ajuda a manter o microclima, favorecendo as singulares propriedades do citrino.

A laranja é de calibre médio, doce, de casca fina, tem poucas sementes, é bastante sumarenta, fresca e aromática. É um produto “slow” por ser saboroso, puro e produzido em simbiose com o ecossistema. É comercializado fora dos grandes circuitos e, pelo baixo preço, respeita uma lógica de “justiça social”, segundo os membros da Fundação Slow Food.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

A comercialização da laranja está, hoje, reduzida a menos de uma dezena de produtores, cerca de um terço dos habitantes de Ermelo. A exemplo dos restantes núcleos rurais do concelho, esta freguesia tem uma maioria de emigrantes e a escassa população residente é de idade avançada.

Mas os poucos produtores – sem recurso a produtos químicos – continuam a labuta para manter de pé a cultura da laranja, fazendo jus à excelência deste produto contemplado na Fundação Internacional Slow Food. A maior parte da produção é escoada para a Galiza e, por esta altura, como acontece todos os anos, a laranja de Ermelo já começa a ser procurada por muitos apreciadores, sobretudo galegos, que a degustam e levam para casa. Mas a partir de janeiro o mercado costuma incrementar, principalmente aos fins de semana.

De referir que, no início deste século, foi introduzida em Ermelo uma laranjeira de porte mais pequeno que, sem desmerecer a planta autóctone, produz citrinos de idêntica (ou até superior) qualidade.

Cada vez mais difundida, a laranja acompanha os charutos de ovos, produto típico de Arcos de Valdevez, e está na base de um inovador gelado confecionado por um criativo chef.

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
geral@minhodigital.pt
  Partilhar este artigo
📌 Mais dos Arcos

Junte-se a nós todas as semanas