Lendas e Mitos do Nordeste Brasileiro: Senhor do Corpo Santo

OBSERVA脟脙O:聽 Os textos apresentados por Ant么nio J C da Cunha, versando sobre lendas e mitos do Brasil, s茫o: quase todos, inspirados pelo livro de THEOBALDO MIRANDA SANTOS, publicado pela Companhia Editora Nacional, acrescentados por pesquisas na internet, inclusive fotos, que enriquecem o conte煤do.

Segue mais uma lenda, daquelas que tanto enriquecem a literatura brasileira.

O SENHOR DO CORPO SANTO, ser谩 apreciada por todos que se deixam sensibilizar pelo folclore deixado atrav茅s da heran莽a de gera莽玫es passadas, mas que, em muito, contribuem na forma莽茫o da atual e das futuras. De minha parte, dou contribui莽茫o atrav茅s das p谩ginas do jornal 鈥淢inho Digital鈥, contando com a inestimada parceria do Editor Respons谩vel, Jos茅 Luis Manso Preto.

Em 06 de mar莽o de 1913, o padre Jo茫o Augusto, vig谩rio da igreja de S茫o Pedro Gon莽alves, ou do Corpo Santo, no bairro do Recife velho, na capital pernambucana, celebrou solenemente a 煤ltima missa no templo, isso porque o mesmo deveria ser demolido em decorr锚ncia das obras de amplia莽茫o e moderniza莽茫o daquela parte da cidade. Constru铆da em data desconhecida nas imedia莽玫es da atual pra莽a Bar茫o do Rio Branco, no local onde antes se erguia a ermida do Santelmo (protetor dos pescadores no mar bravio), nas proximidades da atual ponte Maur铆cio de Nassau, a velha igreja (Ilustra莽茫o) foi destru铆da rapidamente no ano seguinte, a golpes de picareta, aproveitando-se as pedras usadas em sua constru莽茫o para feitura do meio-fio no cal莽amento do bairro.

Entre as pe莽as de mobili谩rio e imagens sacras de l谩 transferidas para a igreja Madre de Deus, situada n茫o muito longe dali, na rua com o mesmo nome, esquina com a Vig谩rio Ten贸rio, encontrava-se a imagem do Senhor do Bom Jesus dos Passos, origem e causa de uma lenda j谩 narrada por folcloristas renomados como Theobaldo Miranda e Lu铆s da C芒mara Cascudo. Dizia este 煤ltimo que o 鈥淪enhor Bom Jesus era alto, sombrio, macerado, com as manchas rubras de sangue coagulado, assombroso pela naturalidade e grandeza tr谩gica. Ningu茅m sabe quem a esculpiu, nem a 茅poca em que apareceu. Mas era a imagem mais sugestiva e possuidora das admira莽玫es populares鈥.

 

Conta-se, sobre isso, que a certa altura de uma noite chuvosa e fria, em que os rel芒mpagos tra莽avam constantemente caminhos luminosos na escurid茫o que tudo escondia avidamente, enquanto os trov玫es ribombando nas alturas assustavam os moradores da cidade e afastavam deles a tranquilidade e o sono, no convento de Nossa Senhora do Carmo (um conjunto formado por aquela depend锚ncia, pela bas铆lica do mesmo nome e igreja de Santa Teresa), constru铆do em meados do s茅culo 18 no lugar em que anteriormente se erguia o pal谩cio que servia de morada ao pr铆ncipe holand锚s Maur铆cio de Nassau, o porteiro-leigo escutou o barulho da aldrava do port茫o de entrada sendo acionada por algu茅m. Curioso, ele levantou-se da cama onde dormia e foi atender a quem chamava, deparando-se, ent茫o, com um senhor de idade, encharcado pela chuva que ca铆a sem cessar, tremendo de frio, mas que mesmo assim lhe perguntou com voz humilde se poderia abrigar-se ali da tormenta que parecia n茫o ter fim.

 

Zangado por ter tido o seu descanso interrompido daquela forma, o porteiro da igreja respondeu grosseiramente que n茫o, e desejando colocar um ponto final na conversa que n茫o lhe interessava sugeriu ao pedinte que procurasse ref煤gio debaixo de qualquer uma das pontes existentes naquela regi茫o, ou ent茫o sob a soleira de alguma porta. E logo em seguida, sem dizer mais nada, voltou a trancar o port茫o.

 

Dali o velhinho caminhou vagarosamente em dire莽茫o 脿 igreja de S茫o Pedro Gon莽alves, que n茫o ficava muito distante, e chegando l谩 bateu timidamente em sua porta. O porteiro o atendeu quase que de imediato, mas ao contr谩rio do que sucedera minutos atr谩s, ele recebeu o pedido do desafortunado demonstrando compaix茫o e piedade, n茫o s贸 permitindo a sua entrada, mas dando-lhe, tamb茅m, um pano para se enxugar, preparando-lhe algo para comer, e depois indicando ao mesmo um canto na sacristia, onde o anci茫o poderia deitar-se sobre um colch茫o e dormir convenientemente agasalhado. E de manh茫 cedo, quando o porteiro foi acordar o abrigado, descobriu estupefato que ele desaparecera, deixando em seu lugar, envolvido pela coberta, uma imagem do Senhor Bom Jesus dos Passos, t茫o bonita, t茫o maravilhosa em sua vestimenta 鈥渄e seda lil谩s, com resplendor de prata, t茫o rica e imponente em seu resplendor divino鈥, que ele caiu de joelhos, rezando fervorosamente.

 

Segundo o relato de Theobaldo Miranda Santos, 鈥淨uando se espalhou a not铆cia de que o velhinho mendigo fora o pr贸prio Senhor do Corpo Santo, os frades do Carmo lamentaram profundamente a falta de hospitalidade do irm茫o leigo que lhes servia de porteiro. E como o Senhor do Corpo Santo houvesse procurado, em primeiro lugar, o Convento do Carmo, alegaram que tinham direito 脿 posse da imagem. Os padres da igreja de S茫o Pedro Gon莽alves protestaram e o caso foi submetido 脿 justi莽a鈥.

 

鈥淎 quest茫o durou muito tempo, mas, afinal, a igreja de S茫o Pedro ganhou a demanda, cedendo apenas ao convento a honra de hospedar, por uma noite, apenas, o Senhor do Corpo Santo. Eis porque antigamente, durante a Quaresma, a imagem do Senhor do Corpo Santo sa铆a de sua igreja para o Convento do Carmo, e da铆 regressava logo depois, com grande acompanhamento de fi茅is鈥.

 

鈥淚nfelizmente a igreja do Corpo Santo, outrora t茫o bela e admirada, foi arrasada para amplia莽茫o da cidade do Recife. A igreja da Madre de Deus acolheu, maternalmente, a imagem do Corpo Santo, numa de suas salas. At茅 hoje, l谩 se encontra, sem ter voltado a realizar a tradicional visita ao Convento do Carmo鈥.

Recentemente, o notici谩rio da imprensa escrita divulgou que 鈥淓m abril de 2008, ap贸s mais de cinco anos fechada para reparos, Recife viu uma de suas igrejas mais antigas novamente de portas abertas. No cora莽茫o do Recife antigo, a igreja Madre de Deus (Ilustra莽茫o acima) voltou a receber turistas e fi茅is. As obras concentraram-se no altar-mor, o mais atingido pelo inc锚ndio que atingiu a igreja em 1971. Os entalhes de ouro foram recuperados e, com tanto dourado nas colunas retorcidas, o altar captura a vis茫o de quem entra. Tamb茅m chama a aten莽茫o a grande quantidade de imagens de santos que preenchem os nichos em lugares de destaque. Algumas delas vieram da igreja do Corpo Santo, a primeira da cidade, demolida no in铆cio do s茅culo 20. Como registro dos danos causados pelo fogo, uma pequena parte no alto da lateral direita do altar foi mantida enegrecida, tal como o inc锚ndio a deixou鈥.

*

Empres谩rio Lusobrasileiro no Rio de Janeiro

Natural de Geraz do Minho 鈥 Portugal

Academia Duquecaxiense de Letras e Artes

Associado do Rotary Club Duque de Caxias 鈥 Distrito 4571

Membro da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

Membro da CPA/UNIGRANRIO

Diretor Propriet谩rio da Distribuidora de Material Escolar Caxias Ltda

ajccunha40@gmail.com
聽 Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endere莽o de email n茫o ser谩 publicado. Campos obrigat贸rios marcados com *

Opini茫o  
  Partilhar este artigo