Maestro Filipe Cunha dirige Banda Sinfónica Municipal de Sevilha

10_filipe_cunha

Maestro natural de Lanhelas foi convidado para dirigir Concerto com a Banda Sinfónica de Sevilha.

É já na próxima semana que o maestro Português ruma à cidade espanhola de Sevilha para dirigir um concerto com a Banda Sinfónica Municipal de Sevilha.

Um convite que surge no seguimento de outros concertos que o maestro já dirigiu no país vizinho com outras formações, nomeadamente Orquestras e Bandas Municipais.

O maestro mostrou-se orgulhoso com o convite para dirigir esta que é a Banda Profissional não militar mais antiga do mundo (data de existência desde 1817).

O concerto terá lugar na próxima quinta-feira dia 26 de Janeiro pelas 20H00 no lindíssimo Teatro Hogar Virgen de los Reyes em Sevilha.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Segundo o maestro vai ser um concerto muito especial porque vai estrear obras de compositores sevilhanos que fazem parte do Ateneo Musical de Sevilha. Terá por isso a honra  e a responsabilidade dessas estreias.

Na segunda parte, além da obra portuguesa, que o maestro faz questão de levar sempre que vai dirigir ao estrangeiro, serão interpretadas grandes obras de Tchaikovsky, Shostakovitch e Steven Reineke.

Quase todas as obras serão tocadas pela Banda na primeira vez.

“São obras difíceis mas altamente desafiantes e por isso sinto-me muito motivado”, adiantou o maestro. “Sinto-me honrado com o convite e levo comigo o nome da cidade de Braga e de Portugal, com toda a humildade e responsabilidade. Espero desenvolver por lá um bom trabalho e deixar uma boa imagem”, concluiu o maestro.

Filipe Cunha (Maestro)

Natural da freguesia de Lanhelas, Concelho de Caminha, e actualmente a residir em Braga, começou os sues estudos musicais com 7 anos na Escola da Banda de Música de Lanhelas.
Ingressou na Banda de Lanhelas aos 9 anos como clarinetista chegando a Clarinete Principal 4 anos mais tarde.
Concluiu o curso de música no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga (Clarinete
e Flauta Transversal).
Concluiu o curso Superior de Direção na Academia Europeia de Direção e estudou Direção de Orquestra Clássica em Lisboa durante 3 anos com o maestro francês Jean-Sébastien Béreau.
Dirigiu estágios de Orquestra de Sopros em Barcelos e nos Açores (Faial).
Já dirigiu inúmeras Orquestras, Bandas de Música e outros agrupamentos em Portugal e no estrangeiro e é convidado frequentemente para projectos internacionais, Concertos, Júri de concursos, masterclasses, entre outros.
Foi juri do festival RTP da Canção no ano 2014 no ciclo do distrito de Braga.
Realizou inúmeras orquestrações para Orquestra e Coros, grupos de sopros, solistas, etc…
Atualmente é maestro e director artístico da Orquestra Filarmónica de Braga.
Em Dez. 2019 esteve em digressão pela China a dirigir os Concertos de Ano Novo visitando sete cidades diferentes, tendo sido convidado para regressar no ano seguinte para trabalhar com Orquestras em Xanghai durente três semanas.
Em 2020 esteve na final do Concurso Mundial “World Music Competition” (Vienna) na categoria de Direção de Orquestra.
Em 2020 foi convidado e integrou o júri do Concurso “International Orchestra Auditions Awards” (Itália) tendo também passado a colaborar com a Samnium University of Music como maestro convidado.
Ainda em 2020 foi convidado para Maestro Honorário da Korean Orchestra (K-Classics) integrando assim o grupo de 16 maestros escolhidos para esta Orquestra a nível mundial.
Em 2021 foi convidado e integra a Sociedade Musical Giuseppe Verdi (México) como maestro internacional. Em Agosto de 2021 dirigiu a Orquestra do Alto Minho em Viana do Castelo.
Em Novembro 2021 esteve no Festival Internacional de Música Catalana em Barcelona a dirigir a Orquestra Filarmonia Ibérica sendo o único maestro português convidado no festival.

 

Em 2022, além dos concertos com a Orquestra Filarmónica de Braga também dirigiu:

– Orquestra Sinfonietta de Ponta Delgada (Açores)
– Italian Opera Florence Orchestra” (Florença/ Itália)
– Málaga Camerata Orquesta (Espanha)
– Orquesta Sinfónica del Estado de Puebla (México)
– Lutoslawski Chamber Orchestra (Polónia)
– Orquestra de Almeria (Espanha)

Para 2023 tem concertos agendados com:

– Banda Sinfónica Municipal de Sevilha (Espanha)
– Orquestra de Camera Catalana (Barcelona)
– Orquestra Sinfónica Nacional de Cuba
– Orquestra Sinfónica del Lyceu Mozarteum (Havana)
– Orquesta Sinfonica San Remo (Itália)
– Pazardzhik Symphony Orchestra (Bulgária)
– Orquesta Philharmonica de Cordoba (Argentina)
– Orquestra Harmonia Ensemble (Valencia)

Tem ainda outros convites pendentes da abertura de fronteiras pós-covid, nomeadamente para
a China (Xanghai) e Coreia do Sul (Seoul).

Desde 2022 é artista da agência CMajor Management UK (Reino Unido).

  Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas