Editorial

Marcelo: Presidente ou entertainer?

Manso Preto

Manso Preto

Director / Editor
Manso Preto

Manso Preto

jornalista.manso.preto@gmail.com
Director / Editor

A política-espectáculo que se tornou este último mandato do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa está a banalizá-lo e fazer perder o capital de simpatia, mesmo em diversos quadrantes ideológicos, que sempre lhe foi reconhecido.

Não pomos em causa o seu elevado valor intelectual e, noutra dimensão, a sua faceta humana. No entanto, nesta sua parte final como Chefe de Estado, exigia-se um pouco mais de recato. Dito de outra maneira: Marcelo tem tido mais saídas ao estrangeiro que o próprio Papa Francisco que pretende levar a sua missão espiritual aos lugares mais longínquos do mundo, ultrapassando de longe, também, o ex-presidente Mário Soares em que um diário nacional, ironizou, ao colocar em primeira página ‘Soares está em Portugal!’

Marcelo Rebelo de Sousa tem aparecido nas televisões a distribuir beijinhos e selfies por todos os continentes, o que já é comentado jocosamente.

Paradoxalmente, situações que põem em causa os Direitos Humanos e o Estado a quem prestou juramento, mantém-se em silêncio perante a ‘Carta Aberta’ https://www.minhodigital.com/news/carta-aberta-ao-presidente-0 que lhe dirigiu um trabahador/emigrante que está sequestrado no Qatar pelo ‘crime’ de ter comentado com um colega as situações de trabalho na Qatar Airlines.

Marcelo, O Ministro dos Negócios Estrangeiros, o Governo e Partidos políticos, cada um mais mudo que outro, serão responsáveis pelo que possa acontecer a um nosso compatriota que, tendo pedido auxílio à Embaixada da capital Doha, apenas lhe foi atribuída a cedência de um contentor sem as mínimas condições, sobrevivendo em condições sub-humanas.

Simplesmente… vergonhoso!

jornalista.manso.preto@gmail.com

Partilhar

Partilhe este artigo

 Do autor...  Do mesmo autor...