Marinho Pinto em entrevista exclusiva ao Minho Digital: «Os maiores corruptos estão no PS, PSD e CDS/PP»

Marinho Pinto em terras do Alto Minho

O Minho Digital acompanhou Marinho Pinto na sua passagem pelo Alto Minho, mais precisamente numa acção de Campanha em Ponte de Lima e Viana do Castelo para apresentação do cabeça de lista pelo círculo de Viana do Castelo (Roberto Passos). O líder do PDR (Partido Democrático Republicano) acedeu em dar-nos uma entrevista em exclusivo.

 

Minho Digital (MD)  – Tudo o que vem desde há tempos a divulgar ao povo português promete e é para aplicar no caso de ser eleito Primeiro-ministro?

Marinho Pinto (MP) – Sem dúvida, sem dúvida! Nós não somos daqueles que dizem uma coisa e fazem outra. Nós dizemos a verdade e faremos aquilo que dizemos e estamos a dizer.

PUB

 

MD – Acha justo que os actuais governantes se tenham unido para que todos aqueles sem assento parlamentar não tenham tempo de antena?

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

MP – É uma forma de burlar e manipular estas eleições. Ao menos de 4 em 4 anos todos os concorrentes às eleições deveriam ser tratados de forma igual pela comunicação social.

 

PUB

MD – Sendo a crise atual provocada pelos bancos, enquanto os banqueiros enriqueceram, qual a solução para que paguem a factura?

MP – Era apropriar, arrestar os patrimónios deles e colocá-los ao serviço para pagar aqueles que eles lesaram. Deixe-me só dizer que não foram só os banqueiros que enriqueceram. Muitos políticos também enriqueceram à custa dessa roubalheira.

 

PUB

MD – Se fosse Governo, o que faria aos lesados do BES/Novo Banco?

MP – Tem que ser restituído aquilo que eles perderam. O dinheiro não desaparece sem deixar rastos. O dinheiro que eles lá puseram desapareceu e é preciso saber onde está  porque a economia deste país assim o exige. O sistema financeiro deste país não pode funcionar como um casino, não pode funcionar como uma roleta!

 

MD – A falta de transparência nas autarquias apela à corrupção. Qual a melhor solução em acabar com a corrupção?

PUB

MP – Transparência, e que, sobretudo haja um debate político permanente sobre a corrupção. Faz falta um debate sério sobre o tráfico de influências e a criminalidade económica. O que está a passar-se nestas eleições é uma vergonha porque este é um país cujo principal problema é a corrupção e ninguém a discute na campanha eleitoral. Estão todos calados e ninguém discute porque a corrupção prejudica aos grandes partidos. Os grandes corruptos de Portugal estão no PS, PSD e CDS.

 

MD – Caso seja eleito deputado à AR, vai deixar o Parlamento Europeu?

MP – Claro! Já disse que deixarei o Parlamento Europeu para ganhar seis ou sete vezes menos do que ganho lá actualmente, mas é na Assembleia da República, é em Portugal que eu posso contribuir para resolver os problemas do meu país – e não em Bruxelas.

 

MD – Marinho Pinto disse um dia num colóquio/jantar em Esposende que os advogados podem ganhar muito dinheiro sem roubar os clientes. Estava a admitir isso?

MP – Em cada profissão há pessoas que não merecem lá estar e, de facto, há alguns advogados em Portugal que não deveriam sê-lo, mas esses são uma minoria. Éé preciso que todos os outros advogados que são honestos, como políticos, como os cidadãos que são honestos, sejam premiados e  sejam reconhecidos. Não podemos deixar que uma minoria estrague a imagem e o crédito público de uma maioria.

Ponte de Lima

Viana do Castelo

 

 

PUB
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
  Partilhar este artigo
PUB
PUB

Junte-se a nós todas as semanas