Monçanense dá a volta à Europa a pé e à boleia

Montagem do Aníbal por vários locais

Tem 20 anos e chama-se Aníbal Araújo. É natural de Nogueira, Longos Vales, e concretizou o sonho de percorrer sete países europeus a pé ou à boleia. Durante um mês percorreu nove países e contou com muita ajuda. Sem dinheiro fez a viagem para provar que “não é preciso ter muito para se ter tudo aquilo que se quer”. No Facebook em “Open World 2015” foi possível acompanhar a viagem sem sair de casa.

                “Desde pequeno que sempre tive este sonho, percorrer a Europa a pé. Ler parece uma coisa impossível e até louco, e não vou dizer que não é uma loucura, mas acima de tudo era algo que sempre acreditei, sonhei, imaginei, pesquisei, organizei tudo e por fim decidi aventurar-me e sair da rotina. Sempre fui muito diferente dos jovens”, conta. Explicando que “acredito em mim e principalmente acredito na vida, luto pelos meus sonhos e por fazer aquilo que realmente gosto e quero”, explicava Aníbal araújo.

                Seguindo o lema “faz aquilo que gostas e não aquilo que os outros querem que faças” meteu pés ao caminho e num mês visitou nove países da Europa do Sul e Central. Portugal, Espanha, França, Mónaco, Itália, Suíça, Liechtenstein, Áustria e Alemanha foram os países visitados.

               

A pé, Aníbal Araújo percorreu 300 quilómetros, os restantes fê-los à boleia de camionistas. Apanhou “boleia de camionistas e até um senhor ucraniano com carro que me levou durante mais de 500 km de Bayanne até Montpellier (França)”.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

                Desempregado e sem uma casa fixa decidiu que tinha chegado a hora de iniciar a aventura. A preparação não foi esquecida. “Um mês antes de partir comecei a pesquisar, ver mapas dos trajectos. Outros casos parecidos, apenas encontrei pessoas de outras nacionalidades que cheguei a falar por Facebook e até pessoalmente sobre conselhos e o que devia levar, porém há sempre o pensamento que o dinheiro é necessário para tudo e não vou negar isso, porque é preciso, mas decidi fazer a viagem sem dinheiro”. A ideia era provar que “não é preciso ter muito para se ter tudo aquilo que se quer”.

                De todos os países visitados gostou do Mónaco. Não esquece Nice, que “surpreendeu com as praias, a riqueza, as megas cidades enormes e lindas”. Da Áustria, apesar de já não ser novidade, elogia as “montanhas enormes, neve e muito verde, muito unido, limpo, tratado e seguro”.

                Da experiência trouxe “novos conhecimentos, novos países, novas pessoas, novas culturas, novas raças e o que maior guardo em mim é a pessoa que sou, porque isto mostrou-me do que sou capaz, do orgulho que tenho em mim, mostrou-me ainda que a vida é magnífica e que o mundo tem imenso para oferecer”.

                Sem dinheiro a viagem testou os limites. “Não vou dizer que foi tudo um mar de rosas porque como viajei sem dinheiro iria passar por muitas dificuldades desde o alojamento e alimentação. A verdade é que dormi imensas noites na rua. É horrível, frio, barulho, a dureza do chão e bancos e até receio e não digo medo porque nunca tive. No caso da alimentação nunca passei fome, porque as pessoas são generosas”, esclarece. Nesses momentos ganhava forças com os comentários daqueles que seguiram o percurso na rede social.

                Na chegada os pais, sobretudo a mãe emocionou-se e a ela também contou a aventura que teve logo no início da viagem. “No início, fazendo o Caminho Português de Santiago de Compostela (durou quatro dias, 126 km tudo a pé), estava perdido um pouco com as setas e meti-me no meio do monte durante mais de duas horas. Estava a escurecer e não havia ninguém, nem casas, tive receio é normal, mas depois consegui encontrar uma aldeia (Armenteira) onde passei a noite num albergue. Deixaram-me ficar a dormir e tomar banho”.

                No futuro pretende dar a volta a Portugal em bicicleta, mas neste caso já levará algum dinheiro. Aníbal Araújo deixa um conselho: “Não te limites à simplicidade da vida, liberta a pessoa que tens dentro de ti”

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
cidalia_meirim_rodrigues@hotmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas