Compre já a nova edição do livro MINHO CONNECTION

Município apela colaboração da comunidade na denúncia de ninhos de vespa asiática

Comunicado de Imprensa
Ninho de vespas

Com um total de 21 ninhos de vespa velutina destruídos desde o início do ano até à data, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira relembra o papel fundamental de todos os munícipes na referenciação de ninhos desta espécie invasora. O apelo surge numa fase em que, até outubro, se irão registar mais avistamentos.

Á semelhança do que aconteceu em 2014, a autarquia cerveirense tem dinamizado diversas ações de controlo desta espécie invasora, nomeadamente workshops de demonstração de fabrico de armadilhas para captura de vespas fundadoras de colónias.

Entre abril e julho deste ano, foram destruídos no concelho um total de 21 ninhos, em localizações tão distintas como ramos de árvore, telhados e paredes de cimento. A todas as denúncias reportadas, o Município agiu dotado dos meios necessários para uma extinção imediata.

Estando a viver até outubro, a fase onde se irão registar mais avistamentos de ninhos, a Câmara Municipal apela a intervenção de todos os munícipes na denúncia e referenciação dos ninhos de Vespa velutina avistados, podendo fazê-lo através do telefone ou e-mail do Município – 251708020 ou geral@cm-vncerveira.pt, ou ainda diretamente na plataforma www.sosvespa.pt, onde qualquer utilizador se pode registar e incluir informação válida.

Ao abrigo do Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa velutina em Portugal, desenvolvido em conjunto pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Município de Vila Nova de Cerveira encarou a competência de destruição dos ninhos de Vespa velutina com o sentido de responsabilidade que o assunto merece.

Embora não se conheça ainda o verdadeiro impacto que a invasão do nosso habitat por esta espécie invasora possa representar na apicultura, na fruticultura ou na viticultura, sabe-se que é uma espécie que se adaptou tremendamente bem ao nosso clima e geografia e que neste momento, a sua multiplicação e propagação tem sido exponencial, ultrapassando mesmo as piores previsões.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?
PUB
  Partilhar este artigo
  Partilhar este artigo
PUB
📌 Mais de Cerveira
PUB

Junte-se a nós todas as semanas