Compre já a nova edição do livro MINHO CONNECTION

Município caminhense vangloriza os números do turismo

Num comunicado vinculado pelo Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Caminha os números foram os reis, e isto no respeitante ao turismo.

No dito comunicado pode ler-se o seguinte:  «O turismo no concelho está a crescer a passos largos. Nos meses de verão, junho, julho e agosto, a Loja Interativa de Turismo de Caminha e o Posto de Turismo de Vila Praia de Âncora registaram um aumento médio de 36,74% de visitantes relativamente ao ano transacto. Património natural, arquitectónico , cultural, gastronómico e o “Verão Azul”, cartaz de animação cultural de animação diária , promovido pelo Município de Caminha ao longo dos últimos meses, são os factores que contribuíram para estes números».

Obviamente, necessitamos de saber mais e ter algumas respostas em relação à postura do município em relação ao turismo e cultura. Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha refere que o número mencionado «é um excelente indicador», mas a certeza de que o caminho percorrido é o correcto, apesar de haver a necessidade de alterações e melhorias, passou por «o número de dias em que a oferta hoteleira esteve ocupada ou praticamente ocupada, a presença recorde de pessoas na Feira Medieval e no ArtBeerfest, a afluência que houve ao Festival do Espadarte ou ao evento Fado Forte que decorreu em Vila Praia de Âncora».

PUB

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Pelo verificado, o município de Caminha faz como sua bandeira a aposta no turismo e cultura, e que estes são factores para «uma grande aposta para alavanca da economia» e Miguel Alves, com afinco, refere que «o turismo é um setor exportador que atrai gente e muita gente de fora do país. É um setor que cria postos de trabalho. E é um setor que puxa pela qualificação dos territórios e das pessoas». Este autarca sabe que o turismo não é tudo, mas «é muito importante para uma vitaminação rápida da economia».

Neste sector o concelho viu nascer mais duas unidades hoteleiras, concretamente em Seixas e Vilar de Mouros, proporcionando assim a criação de mais 120 camas.

PUB

E porque é necessário sempre fazer mais para cultivar o turismo, Miguel Alves volta a recordar que também «é preciso equilibrar as contas da Câmara. Só contas sãs podem resultar numa economia sã e as contas da Câmara chegaram às nossas mãos muito doentes».

Doentes? Mas, o povo pergunta: «então e o dinheiro para os concertos de tão afamados artistas como chegou?» Recorde-se que pelo concelho passaram Ana Moura, António Zambujo, Anselmo Ralph, Simone, Carminho ou Carlos do Carmo. Mas, aqui o autarca refuta afirmando que «fazemos mais e melhores eventos, fazemos mais e melhor cultura, com menos dinheiro. Essa é a realidade!»

Na cultura existe a crítica de artistas em relação ao tempo de exposição ser demasiado curto, somente seis dias. Neste sentido o autarca caminhense confessa que somente teve a oportunidade de ler isso numa das edições do Minho Digital e foi a primeira vez que foi confrontado com essa critica. E assinalou: «Vamos avaliar como podemos compaginar o número de pedidos que temos para expor com o número de dias que existem por ano. Se aumentarmos os dias de exposição para cada artista temos que dizer que não a muitos artistas. As contas são simples. Vamos avaliar. Falarei com os responsáveis das duas galerias que temos no concelho (Caminha e Vila Praia de Ancora)  para que, entre todos, possamos dar resposta à critica dos artistas».

PUB

Um Verão que acaba, mas continua a existir a aposta no turismo e Miguel Alves avança que o município tem de ter a capacidade para «atrair pessoas com eventos de Inverno ligados ao Natal e à passagem de ano (com a difusão da marca, “Caminha, onde o norte passa o ano”), temos que aprofundar o esforço de internacionalização do Carnaval de Caminha (que cresceu quatro a cinco vezes nos últimos dois anos), temos que valorizar os eventos desportivos que não se realizam no verão, o Caminha Doce, o Vila Praia em Flor, a Maior Mesa da Páscoa e seguir com uma programação do Valadares que apresenta teatro e algum cinema e trouxe artistas como JP Simões, Fernando Tordo, Samuel Úria, B Fachada ou Tó Trips. E avançar, como vamos fazer, para a recuperação do Cine-Teatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, de modo a criar (ou a recuperar) mais um espaço de cultura no concelho. Ao lado, continuamos a promover o aparecimento de mais e melhor restauração e hotelaria e a potenciar as visitas ao património. Juntos, com os empresários, estou certo de que conseguiremos ir atenuando a sazonalidade turística que existe no concelho».

Desejo? Estratégia? Resta aguardar…

PUB

Entretanto, Caminha assinala o Dia Mundial do Turismo, no domingo, dia 27, com várias iniciativas.. Nesse dia, a oferta vai ser grande. A Loja Interativa de Turismo de Caminha e o Posto de Turismo de Vila Praia de Âncora vão estar abertos; a travessia no ferry-boat também será gratuita; durante o dia são muitos os monumentos que vão estar abertos e cujas visitas são gratuitas e ainda estão programadas várias visitas guiadas.

O Dia Mundial do Turismo, este ano subordinado ao tema “Mil Milhões de Turistas, Mil Milhões de Oportunidades”, visa mostrar a importância do turismo e do seu valor cultural e económico.

Estão programadas, ainda, várias visitas guiadas: Centro de Interpretação Museológica d Vale do Âncora; Núcleo Museológico da Memória, Artes e Ofícios de Riba de Âncora; Moinhos D’Apardal; Centro Histórico da Vila de Caminha e Igreja Matriz de Caminha.

Jornadas Europeias do Património

De hoje até domingo, previsto está a realização de visitas guiadas ao Centro Histórico de Caminha. Subordinadas ao tema Património Industrial e Técnico, as jornadas visam sensibilizar os cidadãos para a importância da protecção do património. As visitas guiadas são gratuitas.

PUB
  Partilhar este artigo
  Partilhar este artigo
PUB
PUB

Junte-se a nós todas as semanas