O Som e a Fúria, de William Faulkner / Teatro Mosca

Comunicado de Imprensa
Cartaz

No próximo fim-de-semana, mais precisamente no sábado, 13 de fevereiro às 21h30, na prossecução dos seus objetivos, orientados para uma programação abrangente e com destino aos mais diversificados públicos, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, apresenta o espetáculo de teatro “O Som e a Fúria”, a partir do texto do romancista William Faulkner, a cargo do Teatro Mosca.

Com Filipe Araújo, João Cabral e Ruben Chama (atores), Catarina Correia, Margarida Costa e Inês Pedruco (bailarinas) e Ruben Jacinto (músico).

«O Som e a Fúria»

a partir do romance homónimo de William Faulkner

adaptação de Alexandre Sarrazola

pelo teatro mosca

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

direcção artística de Pedro Alves

interpretação de Filipe Araújo, João Cabral e Ruben Chama

espetáculo para maiores de 14 anos.

«O Som e a Fúria» é o segundo espetáculo de uma trilogia que o teatro mosca dedica à literatura americana (em 2013 apresentou «Moby Dick» de Herman Melville e em 2015 é a vez de «Fahrenheit 451» de Ray Bradbury).

A partir do romance homónimo de William Faulkner (Prémio Nobel da Literatura em 1949), adaptado por Alexandre Sarrazola, «O Som e a Fúria» desfia, através de Benjy (Ruben Chama), Quentin (Filipe Araújo) e Jason (João Cabral), a ruína da família Compson, antigos aristocratas do sul dos Estados Unidos. Cada um deles centra a sua narração na relação (verdadeira ou imaginada) com Caddy, a única filha da família. E é esta viagem pela verdade de cada um dos irmãos, isolados, presos no passado, que nos dá conta da desintegração da família e da sua reputação.

O desafio de trazer à cena este romance passa por trabalhar um texto em que a história não evolui de forma tradicional, em que parece não haver futuro e o presente é sempre um acontecimento passado. E é precisamente esta noção de Tempo que Pedro Alves explora nesta passagem para teatro do romance de William Faulkner.

O espetáculo é uma co-produção com o Quorum Ballet, o Theatro Circo de Braga, o Arte Institute de Nova Iorque, a Embaixada dos EUA, o Festival Internacional de Teatro do Alentejo e o Festival de Teatro de Setúbal, com o financiamento do Governo de Portugal – Secretário de Estado da Cultura/Direção-Geral das Artes.

Dadas as características do espetáculo, após o respetivo início não será permitida a entrada, independentemente dos espetadores possuírem ou não bilhete.

Os bilhetes encontram-se à venda no Teatro Diogo Bernardes (2,00€) e todas as informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

PUB
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
PUB

Junte-se a nós todas as semanas