Os Jardins mais votados pelo público no Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2022

Festival de Jardins em Ponte de Lima

O “Jardim da Reflexão” foi o jardim mais votado pelos visitantes durante o 17º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, cujo tema era “Os Jardins e as Alterações Climáticas”.

Um projeto idealizado em parceria entre o Brasil e a Espanha concebido pelo arquiteto paisagista Andrei Morais e o jardineiro e paisagista Dani Vilana, alcançou 34,6% das preferências do público.

“O visitante entra neste espaço por uma estrutura semifechada que serve de memorial a todas as plantas desaparecidas ou ameaçadas de extinção. Este espaço também tenta transmitir todos os efeitos negativos das mudanças climáticas: aumento da temperatura, escuridão e desolação.”

Em segundo e terceiro lugar foram votados dois projetos portugueses; o “Jardim Mutante” da arquiteta Elsa Maria Gomes e do serralheiro Diamantino Gomes com 12% e com 11,7% “Revitalização do Património Hidráulico Minhoto – exemplo(s) de uma arquitetura sustentável” pela arquiteta Ana Mafalda Marques, a engenheira Ana Maria Ribeiro e a artista plástica Sara Leonor Sousa.

Na 7ª edição do Festival de Jardins Escolinhas que aconteceu em simultâneo ao FIJ, o jardim mais votado foi “Que pegada queres deixar no Mundo?” da autoria da turma P3B da Escola Básica de Ponte de Lima sob a orientação da professora Anabela Magalhães – com 19,9%, seguido do “Jardim das Abelhas”, que alcançou 19,5%, uma criação do Jardim de Infância de Arcozelo, sob a coordenação da professora Maria Paula Coelho. Em 3º lugar, com 9,1% ficou “O Mundo está nas nossas mãos” da autoria da turma T4A da EB de Trovela, orientados pelas professoras, Alexandra Freitas, Conceição Rodrigues e Cristina Araújo.

Como os mais votados, o “Jardim da Reflexão” e “Que pegada queres deixar no Mundo?”, vão manter-se em exposição em 2023 no Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, com o tema “Jardins Saudáveis”.

 

Nuvem do Minho
  Partilhar este artigo