Paredes de Coura reduz dívida

Paços de Concelho

O município de Paredes de Coura fechou as contas de 2015 com uma taxa de execução orçamental superior a 90%. Além disso conseguiu ainda reduzir 2,4 milhões de euros à dívida, sendo actualmente a câmara melhor pagadora de entre todas as do Minho.

A Câmara courense, recorde-se, foi uma das intervencionadas no âmbito do PAEL – Programa de Apoio à Economia Local, por apresentar uma dívida que, em Março de 2012, ascendia a 3,7 milhões de euros. Na altura a autarquia de Paredes de Coura recebeu 2,8 milhões de euros, para serem pagos ao longo de 14 anos, num empréstimo especial que implicou a adopção, por parte do executivo, de diversas medidas de contenção da despesa e aumento dos preços de vários serviços municipais e dos tarifários de água, saneamento e recolha de resíduos.

Agora, menos de quatro anos volvidos, Vítor Paulo Pereira, actual presidente da Câmara de Paredes de Coura, não esconde a satisfação por ter conseguido reduzir 2,4 milhões de euros à dívida. Ao mesmo tempo, o município courense reduziu o prazo de pagamento a fornecedores, que é actualmente de apenas sete dias, o que o coloca na posição de melhor pagadora entre todas as câmaras do Minho.

A satisfação de Vítor Paulo Pereira é ainda acrescida pelo facto de, em 2015, o município a que preside ter conseguido uma execução orçamental superior a 90%. “A percentagem de execução orçamental não foi mais alta porque, ao não terem sido atribuídos os fundos comunitários, não foi possível fazer o encaixe financeiro e, consequentemente, realizar a despesa”, refere o autarca courense, aludindo ao facto de 2015 ter sido um ano de transição de quadro comunitário. “Os números não nos deslumbram nem nos distraem”, refere ainda o presidente da Câmara, explicando que, “neste momento estamos focados apenas em tudo o que queremos fazer no futuro para que Paredes de Coura continue a melhorar e, sobretudo, para que melhoremos a vida dos courenses com modelos de desenvolvimento alternativo”.

O ano de 2015 foi caracterizado por obras em importantes equipamentos municipais, com intervenções no Museu Municipal, piscinas, pavilhão e ainda na Escola EB 2.3/S de Paredes de Coura. E também com várias intervenções na rede viária das freguesias, onde o município vai continuar a apostar, sendo que está previsto o investimento de 1,4 milhões de euros, metade este ano e a outra metade em 2017.

A prioridade para 2016 passa também pela criação de emprego, alargando e dotando as zonas industriais do concelho de infra-estruturas que o tornem mais atractivo ao investimento, a exemplo das duas novas unidades industriais, já em construção, que criarão mais 200 postos de trabalho. “Somos um município que compreende o tempo e as necessidades dos empresários”, explica Vítor Paulo Pereira, reforçando que a sua única promessa é  “continuar a trabalhar muito e a defender os interesses de Paredes de Coura até às últimas consequências”.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo
📌 Mais do Coura

Junte-se a nós todas as semanas