Professor da Academia Fernandes Fão detido em flagrante sob suspeita de extorsão

O suspeito de extorsão

A suspeita é de crime de extorsão e o professor foi detido pela GNR  em alegado flagrante delito na passada 3ª feira.  

Duarte Carvalhosa, de 31 anos , era um dos directores pedagógicos da Academia Fernandes Fão, em Ponte de Lima, e a sua vítima apontava  a Fernando Rebelo, director-geral da mesma Academia .

Segundo o Minho Digital conseguiu apurar, esta atitude terá sido o culminar de um conflito que já decorria desde finais de Outubro. Assim, foi criada uma conta de correio electrónico fictícia, supostamente  com o propósito de ameaçar anonimamente o director-geral que se  não lhe fosse dado o montante de 50 mil euros, um seu familiar seria alvo de assassinato.

Após longas horas e dias de angústia o alegado mentor da distorção acabaria detido quando se preparava para levantar a quantia de dinheiro que a vítima previamente teria colocado no cacifo de uma sala onde leccionava.

A apreensão foi feita na próprias instalações da Academia Fernandes Fão quando o Duarte Carvalhosa se propunha a fazer o levantamento da quantia exigida.

A GNR fez buscas na residência do suspeito, na escola e no seu automóvel , apreenderam dois computadores portáteis , um de secretária e um telemóvel.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Segundo fontes confidenciaram ao Minho Digital nunca se suporia que o suspeito pudesse fazer algo desta índole.

Após ter sido detido o professor  foi ouvido pelo Ministério Público do Tribunal Judicial de Caminha onde lhe foi ditada a medida de coacção de termo de identidade e residência (TIR), após o que foi colocado em liberdade.

Duarte Carvalhosa também é Maestro da Banda Aboim da Nóbrega e proprietário da empresa Safyra que está direccionada para eventos musicais, salas de estudo, ATLs e entretenimento. Segundo a publicidade anunciada por esta empresa, os seus objectivos destinam-se a  «ocupar, educar e ensinar, ao melhor preço/qualidade».

Duarte Carvalhosa estudou na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, formou-se no IPVC e estava como director pedagógico da Academia Fernandes Fão de Ponte de Lima desde o ano de 2007.

Duarte Carvalhosa aguarda julgamento em liberdade

O Director supostamente alvo de extorsão

É público que a Academia Fernandes Fão passa por algumas dificuldades financeiras  e haverá ordenados em atraso.  Porém, segundo apurámos, Duarte Carvalhosa terá alegado em Tribunal que que a acção em nada tinha a ver com dificuldades financeiras.

O certo é que esta Academia fechou portas no ano de 2015 durante 15 dias por falta de verbas, somente conseguindo abrir devido a uma candidatura ao POPH que foi aprovada, o que garantiu o financiamento necessário para continuar a trabalhar e a formar, musicalmente, mais de 600 jovens espalhados por todo o distrito.

Quanto ao director-geral da Academia Fernandes Fão, Fernando Rebelo, nasceu em 1958 e foi também TOC da Academia e actual director. Foi ainda docente do Ensino Superior Politécnico desde 1998, tendo leccionado disciplina de Direito Fiscal e Societário na Escola Superior de Gestão do IPCA.

A Academia de Música Fernandes Fão estende-se pelos concelhos de Caminha (sede em Vila Praia de Âncora e um pólo em Caminha), Vila Nova de Cerveira, Melgaço, Monção e Ponte de Lima.

Existem 386 alunos do 5º ao 9º anos, com ensino gratuito, devido ao financiamento do POPH. Recorde-se que a Academia lecciona música gratuitamente sendo um dos seus parceiros o Ministério da Educação.

 

 

Academia de Música Fernandes Fão, em Ponte de Lima

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas