«Revista Municipal veicula informações que não correspondem à verdade» – acusa o PSD

Logotipo PSD de Caminha

Num comunicado do PSD de Caminha é referenciado que o presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, utiliza a Revista Municipal com «dinheiro dos comerciantes e com objectivo de propagandear a sua imagem».

Esta força política refere-se à revista editada no Natal e assegura que «poderia centrar-se em várias questões», mas que no entanto somente se refere a duas que consideram que a mesma «está carregada de informação falsa».

«Pagámos cerca de 400 mil euros em sentenças judiciais», é uma frase do edil Miguel Alves que os sociais-democratas classificam de «mentira». Fundamentam a sua explicação afirmando que somente «pagou cerca de 20 mil euros a uma funcionária da Câmara Municipal. Esse foi o único valor de sentença judicial pago».

Em relação aos restantes 350 mil euros afirmam que «este valor refere-se a um apoio que o anterior executivo concedeu ao Âncora Praia Futebol Clube para o relvado sintético e obras».

No entanto, este comunicado refere que o clube devolveu o dinheiro ao município caminhense, pois a empresa que realizou as obras abriu falência, «não houve uma resolução para esta falência e o Âncora Praia não podia entregar o dinheiro a ninguém». Mas, a resposta, e ainda segundo o comunicado, chegou o ano passado quando o «executivo socialista, apenas teria de devolver o dinheiro ao Âncora-Praia, para que este efetuasse o pagamento previsto».

«Caminha vai ter uma biblioteca nova, num investimento de 1,8 milhões de euros», é mais uma frase do presidente da Câmara caminhense e que o PSD afirma ser «mentira». E explicam que «a Biblioteca de Caminha, conforme projetada pelo anterior executivo, é um investimento no valor de 900 mil euros, certificado e constante no Plano Plurianual de Investimentos (PPI).» Indo mais longe, os sociais-democratas criticam e apontam o dedo a Miguel Alves referindo que o Presidente «talvez para tentar iludir as pessoas e para justificar como gastou os mais de 2 milhões de euros que o anterior executivo lhe deixou, como que por magia, faz sair “números da cartola” que não correspondem com a realidade».

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

O PSD termina o comunicado com mais uma acusação: «a empresa responsável pela construção da Biblioteca Municipal e segundo palavras proferidas pelo Dr. Miguel Alves, patrocinou o evento de fim de ano da TVI em Caminha!»  

«Estas tentativas de “engordar” os números suscitam imensas dúvidas relativamente à seriedade e transparência com que estão a ser usados os dinheiros públicos na Câmara Municipal de Caminha», concluem.

 

 

 

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas