Rir a bom rir na AMIR

Era uma tertúlia?! Aliás, foi uma tertúlia, mas não nos moldes característicos da referida iniciativa, isto é, uma mesa floreada, oradores e interrogações do público. A noite era de teatro, e logo a tertúlia foi com várias representações, entre poemas, sketches e textos com a crítica ao país e alguns representantes do mesmo, misturando algum calão com apuradíssimo sentido de humor.

Era uma tertúlia e os actores foram os protagonistas e a gargalhada uma presença constante.

Esta foi mais uma iniciativa da AMIR, tendo como convidados o Grupo À Margem – Armazém Experimental’. Este grupo existe há 5 anos e resultou da fusão de outros grupos de teatro oriundos da região de Viana do Castelo . Consideram-se uns «marginais», isto porque não tendo sede própria vão saltando conforme os protocolos que vão estabelecendo. E não se inibem de dizer que A Margem está literalmente à margem quer pelas aguçadas apresentações, como pela sua forma de organização. Mas, também, são um armazém experimental porque estão abertos a quem tenha um actor dentro de si, independentemente da idade.

PUB

A cada gargalhada do público este grupo de teatro aguçava mais a sua representação, numa união perfeita entre o actor e público. Até porque como referiu um membro do Grupo À Margem «o teatro não existe sem o actor.»

Também houve momentos de história, quando surgiu o teatro e como aconteceu em Portugal, que tipo de textos existem para teatro e as diversas formas e género de representações.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Porque merece ser divulgado passamos um pouco à história do teatro e segundo mencionou um dos elementos do Grupo À Margem este «surgiu no Egipto onde os rituais míticos eram a forma de entretenimento. Mas, falar de teatro é, também, falar da Grécia, onde surgem os primeiros textos teatrais».

Por sua vez, em Portugal é inegável que o teatro surge com Gil Vicente, considerado como o pai do teatro em Portugal.

PUB

No final, ficou a vontade de muito mais e a promessa que o Grupo À Margem – Armazém Experimental irá regressar à AMIR. E o público agradece…

PUB

No entanto, a Associação de Moledense de Instrução e Recreio vai subir o pano do palco para o seu grupo de teatro. Será no dia 2 de Janeiro de 2016 e duas comédias serão apresentadas.

Mas ainda este ano a AMIR vai presentear os seus sócios e público em geral com uma actuação há muito aguardada, os Ensemble Resiluto. Este trio composto por Sílvia Pinto, José Paulo Ribeira e Paulo Barbosa, fará a sua 1ª actuação em Moledo no dia 26 de Dezembro. Certamente, será um presente de Natal que muitos vão gostar de receber!

Certo é que a direcção da AMIR está incansável na organização de eventos e nos variadíssimos estilos, com o objectivo de captar os seus sócios a participar na vida associativa. Não estaremos longe da verdade ao afirmar: o caminho cultural tem uma direcção, a sede da AMIR, em Moledo!

PUB
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
PUB

Junte-se a nós todas as semanas