Editorial

Sorte

Jorge VER de Melo

Jorge VER de Melo

Consultor de Comunicação
Jorge VER de Melo

Jorge VER de Melo

jorge.melo@minhodigital.pt
Consultor de Comunicação

Imensas pessoas pensam que o facto de um indivíduo conseguir bons resultados económicos e sociais se deve pura e simplesmente à sorte.

Como estão enganados!…

Subir na vida dá muito trabalho e preocupações. Lembrem-se que o facto de ser chefe de alguma coisa implica ser responsável por essa mesma coisa incluindo tudo que a rodeia e faz funcionar.

Por exemplo, se lerem algo sobre a vida de Cristiano Ronaldo certamente vão perceber que a sorte dele se deve sobretudo à dedicação e ao trabalho com resultados claros que o levaram ao topo da carreira.

Se este importante futebolista estivesse à espera da sorte nunca chegaria à perfeição que atingiu. Logicamente que durante toda a sua vida teve momentos de sorte, mas para ser bafejado por ela trabalhou muito e escolheu corretamente quem o podia ajudar e aconselhar.

Se conseguirem entrar na sala de jogos de um casino verificarão rapidamente que está recheada de pessoas hipnotizadas pelo sucesso que pensam um dia atingir com o jogo, ou seja, enganar as máquinas e levar o casino à ruína. Meus caros, podem desiludir-se dessa situação, isso só acontece nos filmes.

Para se atingir o grau de sortudo tem um longo caminho de trabalho e de criatividade com muita aprendizagem à mistura.

No fundo, nós funcionamos com dois tipos de pessoas:

РAs negativas, que ṇo acreditam em si nem no mundo em que vivem;

– E as positivas, cheias de ilusões, carregadas de criatividade acreditando que os azares não são mais do que aprendizagens quanto à forma de proceder futuramente.

Assim já podemos classificar os azarentos e os sortudos.

Uma das pessoas que mais tem investigado os resultados da sorte e do azar é o Professor e psicólogo investigador Richard Wiseman. Num dos seus best-sellers: “O fator sorte” ele descobre, através das pesquisas científicas, a associação das pessoas mentalmente fortes ao lado positivo da sorte e os comportamentos negativos às pessoas azarentas.

Eu costumo dizer que não seria capaz de me vingar das pessoas que me querem ou fizeram mal, até porque dali a dias estarão a pagar com alguns azares, as atitudes negativas que tiveram para comigo.

Gente mentalmente forte é vulgarmente incapaz de tomar determinadas atitudes, por isso lutam pela felicidade e ajudam os outros, quando o merecem…

Richard conclui nos seus estudos que “o Homem pode mudar a sua sorte” ao reunir um conjunto de atitudes aliadas a bastantes aprendizagens que o conduzirão a uma postura muito mais positiva perante a vida. Construirão assim a forte personalidade necessária para realizar os objetivos que lhe vão surgindo.

A sorte não tem nada de paranormal, é sim o resultado de pensamentos e comportamentos. Realizar é construir o ego, a tal personalidade forte que ajuda a ter sorte.

Os chamados sortudos aproveitam as oportunidades da vida de acordo com a sua criatividade, não esquecendo a capacidade responsável na análise dos resultados possíveis.

Já os azarentos tratam de procurar as possibilidades de azar mesmo onde ele é mais remoto, por isso acabam sofrendo de paralisia por análise e assim intitulam-se azarentos.

Se repararem, uma pessoa dita sortuda é normalmente alegre, simpática e voluntariosa, enquanto que o azarento apresenta um semblante desconfiado, sem sorrisos, tornando-se até antipático o que lhe precipita muitas situações caricatas a que ele chamará azares.

A simpatia cria muitos e bons relacionamentos o que proporciona mais oportunidades e assim sucesso mais facilmente atingível.

Não esquecer que a intuição muito falada nestes casos não é mais do que o resultado natural da prática de uma vida atenta e cheia de trabalho.

Por isso caros leitores, não será melhor esquecer os momentos de azar e recordar os sucessos?

O Richard deve ter razão, ser positivo ajuda a encontrar mais momentos de sorte!

E afinal nós até temos a sorte de ainda andarmos por aqui!…

jorge.melo@minhodigital.pt

Partilhar

Partilhe este artigo

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

 Do autor...  Do mesmo autor...