Taça de Portugal com as cores do Sporting Clube Caminhense

Sporting Clube Caminhense

 

 

No passado fim de semana, em Peniche, na barragem de S. Domingo, o Sporting Clube Caminhense foi o vencedor em remo da Taça de Portugal 2015. Esta regata foi disputada com um sistema de pontuação e  os remadores caminhenses estiveram em grande.  

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

 

Apesar de somente com dois pontos de vantagem, o somatório foi positivo, essencialmente com as vitórias de  Shell 8, skiff e  4 sem timoneiro, contribuindo as outras embarcações com pontos importantes para esta vitória.

O Sporting Clube Caminhense já há algum tempo que não participava nesta regata, mas logo no início da temporada a direcção definiu como «objectivo voltar e vencê-la», comentou ao Minho Digital Pedro Fernandes, presidente do S.C.C. . Como nota «engraçada e sem graça» foi os atletas serem condecorados com a medalha de vencedores da prova, mas  algo inaudito «foi o clube não trazer a taça, como é habitual», reconheceu este dirigente, para logo acrescentar que «os atletas demonstraram a sua garra e debateram-se como leões».

Aproveitando o facto de falarmos de prémios, o Minho Digital questionou sobre a Taça Presidente da República, evento organizado por este clube em águas do rio Minho. Não se realiza já há algum tempo e Pedro Fernandes «não sabe muito bem porquê!»  No entanto, garantiu-nos que está nos objectivos do clube voltar a organizar este evento que  «poderá não ter o mesmo nome, mas em 2016 e nos mesmos moldes como regata de longa distância, onde os atletas podem ser premiados com a participação numa outra prova».

Mas não é só a falta do evento, pois  relembra «o culto e a tradição da população em acompanhar os remadores às provas».  A direcção quer voltar a relançar este entusiasmo e que o «respirar remo em Caminha volte e a febre pelo clube, também».  Assim sendo, já no próximo dia  4 e 5  de Julho, o Sporting Clube Caminhense vai participar nos Campeonatos de Velocidade em Montemor e está ao dispor de todos um autocarro para levar os adeptos, podendo os interessados obter informações junto do clube. «Isto é importante para um atleta: ouvir o público, o entusiasmar, existir um aumento da adrenalina e logo da prestação», salientou Pedro Fernandes.

 

A vida do S.C.C.

A história do Sporting Clube Caminhense é inigualável e com um palmarés de troféus que deixa qualquer um surpreendido. Foi fundado a  14 de Dezembro no ano de 1926.

Os novos dirigentes têm os objectivos bem delineados para o futuro. Uma das medidas foi, através de um protocolo com a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas, incentivar os alunos do 5º, 6º, 7º, 8º e 9º anos para a prática do remo.  «Não fazia sentido  termos um rio como este, termos o maior clube de remo do país e não olhar para estas situações», admite Pedro Fernandes.

Novas embarcações, assim como o equipamento apropriado para os atletas são situações tidas em conta pela direcção. O investimento a fazer neste momento é muito maior, também porque não se fez noutros anos, mas é «urgente para acompanhar a evolução do remo e de outros clubes, estando em perspectiva a formulação de uma candidatura mas da qual ainda é cedo para falar».

Superada já, está a falha de não existirem  botes de apoio. Hoje, o clube tem   3 lanchas que permitem aos treinadores mais qualidade e apoio aos atletas.

Financeiramente o clube não esteve bem. «Havia situações por resolver». Hoje já foi conquistada alguma estabilidade, angariação de patrocínios, apoio por parte da Câmara Municipal nos transportes, concretamente dos atletas às provas. Se tal não acontecesse, Pedro Fernandes garante que «as portas tinham de ser fechadas». Algo já foi feito, mas a direcção pretende continuar com o trabalho e requalificar a sede do S.C.C e o posto náutico, oferecendo melhores condições tanto aos sócios como aos atletas.

Como já referimos a história deste clube é grandiosa, e certamente nomes como o de «Minas» ou «Mami», entre outros, estão nas mentes de muitos. «As portas do clube estão abertas para quem quiser entrar, ou sair, esta é a cultura e csnergia que a direcção deste clube verde e branco que pretende um grupo de veteranos com uma estratégia que está a ser delineado em que ex-atletas podem regressar ao Sporting Clube Caminhense».

 

Remo no mar!

Entre os objectivos da direcção para breve, está voltar a encher as bancadas Entre-Pontes, com uma regata de final de temporada e festa do remo.  A inovação regressa, pois Pedro Fernandes salienta que «não existe no país uma festa do remo em que, depois da regata, os atletas se possam juntar e confraternizar» e a data está marcada para 18 de Julho.

 O remo de mar está a crescer com força e a direcção não quer perder o barco. «O Caminhense tem todas as potencialidades para abraçar esta vertente, Moledo é uma praia de referência e o S.C.C  também», salientou Pedro Fernandes. De referir que esta vertente do remo tem a sua prática fora do calendário desportivo.

 

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas