Espaço DECO Minho

Logotipo DECO Minho

DECO INFORMA| Não se deixe seduzir pelo crédito NAS ÉPOCAS FESTIVAS.

A magia do Natal passa muito pelos sonhos que a publicidade pretende vender nesta época do ano. Há determinados produtos que estão claramente fora dos valores do orçamento para compras correntes, mas em que não se consegue deixar de pensar.

Claro que fazer planos é muito animador e até potenciador de reorganização do orçamento familiar.  Apenas se pretende evitar o embarcar em aventuras pouco conscientes e que possam colocar em risco as finanças pessoais. Nunca é aconselhável consumir para além da realidade da nossa carteira.

Assim, deverá ponderar se o recurso ao crédito será uma boa opção para satisfazer os desejos da família. O crédito pode ser uma boa ferramenta de gestão para antecipar a aquisição de bens e serviços, que, de outra maneira, dificilmente poderiam ser obtidos. No entanto, o recurso ao crédito deverá ser sempre informado e esclarecido.

Perceber o produto financeiro a que se recorre é fundamental para que se utilize o crédito sem surpresas adicionais. O consumidor ou o agregado familiar deve estar ciente de que o pagamento em prestações sem juros não é só dividir o preço pelo número de meses. Deve estar informado sobre os outros encargos que serão pagos, sobre o facto de alguns cartões terem um prazo para reembolso sem penalização ou ainda acerca do recurso ao cartão de crédito com a opção de pagamento da totalidade do montante sem cobrança de juros. Portanto, o consumidor precisa de recolher toda a informação sobre as diferentes modalidades de crédito e sobre a sua utilização, devendo procurar esclarecimentos junto das instituições de crédito.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Em caso de dúvida, aconselhamos o consumidor a escolher a modalidade de reembolso que permita o pagamento mínimo de juros e a maior amortização da dívida. Regra geral quanto mais depressa pagar, menos penoso fica o crédito.

Caso não encontre outra solução além do recurso ao crédito pessoal, faça várias simulações e tente perceber qual a instituição que lhe oferece a TAEG (taxa anual de efetiva global) mais baixa, pois quanto menor for este indicador, mais barato ficará o crédito e isto poderá fazer toda a diferença.

A DECO acredita que, apesar das dificuldades financeiras que se enfrenta, com um bom planeamento e gestão cuidada do orçamento ainda é possível viver esta quadra alegremente.  Um bom planeamento permitirá, quase sempre, evitar o recurso ao crédito para estes consumos festivos. Deve inserir atempadamente no orçamento uma verba destinada à realização destas despesas, estimando quanto se pode pôr de lado cada mês e sabendo quanto tempo demorará para alcançar o valor necessário.

A DECO – Delegação Regional do Minho, sita na Avenida Batalhão Caçadores 9, Viana do Castelo encontra-se disponível podendo contactar-nos através do 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt. 

 

  Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
jornalminhodigital@gmail.com
  Partilhar este artigo

Junte-se a nós todas as semanas