Associação Humanitária dos Bombeiros de Arcos de Valdevez já é entidade Formadora

A ‘Entidade Formadora Certificada ‘DGERT’ (Direcção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho)’ certificou a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez nas áreas de educação e formação, nomeadamente em Serviços de Transporte, Proteção de Pessoas e Bens e Segurança e Higiene no Trabalho.

Depois de um longo e complexo processo onde se depararam com algumas dificuldades, a Associação deu assim mais um passo para preparar o futuro, ao possibilitar a formação. Conciliam a necessidade permanente de formação dos seus bombeiros, bem como do tecido industrial que recorra aos seus serviços, permitindo financiamento co-angariação de mais receita e, deste modo, melhorar os índices de segurança da comunidade e dos seus cidadãos.

Com a certificação como entidade formadora da ‘DGERT’, a Associação está a inovar e alargar as suas competências e serviços. Desde a primeira hora que foi desiderato daquela Corporação fomentar, estimular e garantir formação para os seus bombeiros, bem como, aproveitar esses mesmos conhecimentos adquiridos, ao serviço mais alargado de toda a comunidade civil. Está agora apta e habilitada a dar formação devidamente certificada, garantindo assim os níveis de qualidade exigíveis em matérias de segurança, para os seus e com os estes para fora de portas.

Todas as empresas que com certeza recorrerão aos seus serviços, serão assim clientes e sócios mais satisfeitos, porque aumenta o grau de reconhecimento de qualidade do trabalho de formação e o deles. De referir que isto é aliar o conhecimento nestas matérias, à experiência acumulada de saber, de know how, ao longo de mais de um século. Ninguém está tão apto a servir e formar nestas áreas.

w

«É assim com natural orgulho e satisfação que mais uma vez a corporação consegue inovar, e na linha da frente em mais um projeto que valoriza todo um território», refere Germano Amorim, Presidente Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez. Referiu ainda que «a reestruturação do edifício da sede dos bombeiros foi pensado para este fim e tem assim três salas disponíveis, devidamente apetrechadas com o que é necessário, para podermos formar dentro de portas. Conseguimos acolher mais de 100 formandos em simultâneo e com bolsa de formadores interna capaz de responder a esse número». E adianta: «Claro que há cenários em que  é necessário deslocalizar os nossos meios para fora do quartel, principalmente em cenários onde conciliamos a realização de simulacros com a formação naquelas áreas. Procuraremos ainda reforçar a nossa bolsa de formadores e alargar a outras áreas de formação, mas, Roma e Pavia…»  Visivelmente entusiasmado, Germano Amorim sustenta outro objectivo: «Espero agora ainda conseguir influenciar outras associações através da Federação para replicarem este modelo nas suas áreas de actuação».

Mais um projecto concretizado que, certamente, terá também eco e reciprocidade de colaboração com o tecido empresarial e social, projecto este que pode alavancar serviços de enorme profundidade e de inquestionável utilidade pública.

  Partilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
geral@minhodigital.pt
  Partilhar este artigo
📌 Mais dos Arcos

Amorzito - a maior comunidade de encontros, relacionamento e namoro na língua portuguesa