O subconsciente, esse (grande) desconhecido

Nestas últimas duas décadas a neurociência veio desmistificar alguns conceitos considerados dogmas sobre os mecanismos do subconsciente humano, mormente os baseados na teorização freudiana.

Na realidade, ele ocupa a maior parte do cérebro e controla quase tudo o que fazemos.

Ao incluir neste título a palavra «grande» tenho consciência de não estar a exorbitar nesta qualificação, porque – para além do que lhe subjaz – ela é real e linearmente justificada já que o nosso subconsciente ocupa 95% no porão das nossas capacidades de registo. Isto quer dizer que dominamos, em consciência, uns escassos 5% desse armazenamento que se julga acumular informação recolhida através de sucessivas gerações de progenitoras, que a vão transmitindo de gestação em gestação parental.

Se isso condiciona e influencia, ou não, a parte nata da personalidade do individuo – que se considerava ser exclusivamente atinente à formação do temperamento – é algo que ainda se desconhece.

De qualquer forma, que não se veja esta abordagem relacionada com quaisquer teorias de natureza religiosa e/ou de outra natureza espiritual, por exemplo: a da reincarnação, pois nada tem a ver, embora se admita que há muito de místico no todo que nós somos.

O legado de Sigmund Freud para a neurociência é agora mais válido do que nunca. O famoso psicanalista de Viena foi pioneiro em muitos aspectos, sendo o mais notável aquele que demonstra que uma grande parte dos nossos processos mentais é produto do inconsciente (ou subconsciente).

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Ele não precisou de ressonância magnética para nos fazer ver que a nossa mente tem um potencial imenso, mas hermético quanto à descodificação do consciente.

O seu trabalho foi a primeira faísca que nos permitiu acender o combustível para uma apaixonante jornada que acaba de começar.

Mas afinal o que é o subconsciente?

Diz-nos Joseph Murphy:

«Nas profundezas do nosso subconsciente, à espera de se expandir e de se expressar, há uma sabedoria infinita, há um poder infinito, há um armazenamento ilimitado de tudo o que é necessário para uma vida perfeita».

Todavia

A parte inconsciente da mente não é algo que se acessa através da psicoterapia ou da simples introspecção, nem tão pouco é algo que está escondido de nós por meras razões emocionais.

Todos nós prezamos muito a ideia de que somos nós os governantes da nossa alma, que estamos no comando, e é um sentimento assustador pensar que realmente não estamos. Na verdade, isso é a psicose: a percepção do afastamento da realidade.

A bem do nosso subconsciente, sejamos positivos

Aprender a programar a mente para pensar positivo, é imprescindível para tornar consequente essa afirmação mental. Para isso, há que procurar libertar o espírito dos efeitos negativos dos episódios do passado.

Pessoas inadaptadas, dominadas por padrões rígidos e dogmáticos, actuando a partir de uma moral duvidosa e quiçá prepotente, tendem a permanecer amarradas a paradigmas inviabilizadores de qualquer mudança.

Sabemos que não será no nosso tempo que o homem talvez consiga ir mais além na exploração dos mecanismos que poderão levar a descodificar o inconsciente humano. Mas embora saibamos que o cepticismo não faz parte do léxico dos cientistas, nós, os leigos, permitimo-nos acreditar que haverão fronteiras que limitam a revelação dos mistérios da Criação. Infelizmente já não estaremos cá para sermos eventualmente desmentidos.

 

meugesa1@gmail.com
  Partilhar este artigo

2 comentários

  1. BOM DIA EUGÉNIO! O subconsciente assemelha-se à casa de máquinas de um navio, e o consciente é o comandante! O comandante conduz o navio, indica a direção mas a força que impulsiona o navio vem das máquinas. Uma indicação errada do comandante e a máquina poderosa impulsiona o navio na direção do iceberg. Assim é o subconsciente todo poderoso, ele não julga se está certo ou errado, ele executa! Quem está vendo para onde está indo o navio é o consciente! Pense nisso, cuidado com os pensamentos enviados…
    Um abraço amigo!
    10/02/2024

  2. O grande problema é que a maioria das pessoas não sabe como usar a poderosa mente subconsciente. Passando a vida toda usufruindo apenas de uma pequena parte do cérebro.
    A mente subconsciente não sabe o que é verdade e o que é mentira. Ela apenas absorve o que você coloca na cabeça e gera os frutos de acordo com as sementes que você plantou. Eu acredito no poder curador do subconsciente. Nossas ações são força que nos potencializam nosso viver; precisamos acessar a mente subconsciente e semear os pensamentos construtivos, assim colheremos bons frutos .
    Afastando pensamentos “negativos” obteremos uma vida bem melhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Também pode gostar