Casas de pescadores portugueses e galegos chegam a Barcelona

Renata e Eva

No dia 18 de Dezembro, em Barcelona, realizam-se as Jornadas Internacionais Sobre a Intervenção no Património Arquitectónico organizadas pelo ‘Collegi d’Arquitectes de Catalunya’ e pela ‘Agrupació D’Arquitectes per a la Defensa y la Intervenciò en el Patrimoni Arquitectónic. Mas, a notícia é a presença de uma caminhense neste evento: Renata Monteiro.

Esta jovem conforme o Minho Digital divulgou numa reportagem, é uma amante do património, concretamente das ruas e meias-casas da classe piscatória de Caminha. A sua Tese de Mestrado foi altamente elogiada quer por professores como pelo próprio município caminhense, tendo Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, aquando da apresentação pública ter-se comprometido com Renata Monteiro que as próximas Jornadas do Património seriam inteiramente dedicadas à rua e à meia-casa. Por sua vez, o presidente da Junta de Freguesia de Caminha e Vilarelho, Miguel Gonçalves, tem mostrado interesse em preservar este património, sugerindo mesmo a compra de uma meia-casa.

O acaso, ou não, fez com que Renata Monteiro e Eva Baz, uma outra jovem mas galega oriunda de O Rosal ( A Guarda) , se interessassem pelo mesmo património, isto é, a vivência dos pescadores e as suas habitações. Assim, Renata Monteiro fez a Dissertação de Mestrado em Arquitectura e Urbanismo sobre a Rua e as Meias-Casas de Pescadores de Caminha e, por sua vez, Eva Baz sobre Casas Marineras de Pescadores de A Guarda.

A estas duas jovens foi lançado o desafio para participarem nas referidas jornadas em Barcelona, submeteram o artigo e foram seleccionadas. «Foi uma alegria imensa quando recebemos o e-mail a informar que tínhamos sido seleccionadas, aceites e que teríamos um momento de exposição do artigo durante as Jornadas. Mas quando vimos o programa e o nosso nome entre tantos ‘grandes’ da arquitectura e do património… foi bom de mais!» – revelou Renata Monteiro ao Minho Digital com um especial brilho nos olhos.

PUB

Capas das Teses de Mestrado

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Meias-casas em Caminha (montagem)

PUB

Duas Meias-Casas em Caminha (1920)

Estas duas jovens dedicam-se a analisar e documentar as comunidades piscatórias das localidades da Foz do Minho, os seus espaços de comunidade, as suas casas, e por essa mesma razão decidem fundir os conhecimentos alcançados e reunir num só artigo que será apresentado nas Jornadas do país vizinho e colocado ao dispor dos arquitectos e interessados no património.

PUB

Com a recente candidatura do estuário do rio Minho à UNESCO, estas jovens consideram que o seu trabalho ganha «um novo significado e um novo ânimo». E acrescentam: «Vamos assim esperançadas em que estas Jornadas nos possam abrir portas a nível profissional, mas também para a actuação neste património que protegemos e defendemos afincadamente».

Segundo sabemos por Barcelona existe um enorme interesse no trabalho destas duas jovens, Renata Monteiro e Eva Baz, e o qual as «enche de orgulho, mas de nervosismo em doses semelhantes».

A Rua em Caminha (1920)

PUB

Porto de mar em A Guarda (data desconhecida)

Porto de mar de A Guarda na actualidade

(ver o programa em anexo)

PUB
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
  Partilhar este artigo
PUB
PUB

Junte-se a nós todas as semanas