Ex-Deputado Jorge Fão (PS) faz balanço eleitoral

Comunicado de Imprensa
Jorge Fão

Novos protagonistas. Novos desafios.

 

As eleições legislativas de 4 de Outubro ditaram a derrota do Partido Socialista que somente mereceu cerca de 32,5 % dos votos dos eleitores, os quais dessa forma expressaram a sua vontade de nos atribuir a tarefa  de principal partido da oposição durante a próxima legislatura.

No nosso distrito de Viana do Castelo, onde praticamente 50% dos eleitores inscritos não participaram na votação,  os resultados foram ainda mais penalizadores para o PS. Ficamos aquém dos 30% (29,82%). Impõem-se por isso cumprimentar democraticamente os vencedores deste ato eleitoral.

Depois de 4 anos de severa austeridade imposta aos Portugueses pelo PSD e pelo CDS-PP e apesar dos cortes nos salários e pensões, do brutal aumento de impostos, do desemprego, da emigração dos jovens qualificados, do aumento da pobreza, do agravamento da dívida pública, das privatizações, dos ataques à escola pública e ao serviço nacional de saúde, apesar de tudo isto,  inexplicavelmente ou talvez não, os Portugueses decidiram “ beneficiar o infrator” dando novamente a vitória à coligação de direita que, talvez alguns nem se tenham apercebido, continua formada pelos mesmos que tanto nos sacrificaram nos últimos 4 anos.

A nível nacional e no plano distrital faremos certamente a análise cuidada destes resultados. Devemos interpretar as mensagens políticas que os mesmos nos transmitem  e particularmente deles extrair as ilações e conclusões adequadas que permitam atribuir  e distribuir as responsabilidades políticas aos vários intervenientes, mas sobretudo corrigir erros cometidos na estratégia e nos procedimentos, fazendo um exigente exercício de auto crítica dos nossos desempenhos políticos neste processo eleitoral.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

Os resultados distritais destas eleições determinam a manutenção de dois Deputados atribuídos ao Partido Socialista, agora com novos protagonistas nesta  representação parlamentar de Viana do Castelo na Assembleia da República.

Termino por isso o exercício das minhas funções de Deputado, mandato  que exerci com muita honra e procurei desempenhar com dedicação, responsabilidade e constante preocupação em dignificar o Parlamento e o cargo, respeitar o PS, defender o Alto Minho e servir o País.

No balanço que faço do meu exercício sinto e reafirmo que não fiz mais do que era minha obrigação e muito menos do que aquilo que deveria ter realizado e dos resultados que deveria ter alcançado.

 Também na vida política as nossas prestações devem ser um processo de melhoria contínua do trabalho e dos resultados. É esse o desafio que também se coloca aos que agora nos substituem e a quem desejo o maior sucesso.

Quero, por último, aqui deixar o registo público do meu reconhecimento pela forma como sempre fui acolhido nas muitas Instituições, Coletividades, Empresas e Associações que contactei nos dez concelhos do distrito e um cordial agradecimento pela atenção que me dispensaram Autarcas e outros responsáveis institucionais, dirigentes associativos, profissionais da comunicação social, empresários e, de forma geral os Cidadãos alto minhotos  quase sem exceção.

 

Caminha, 11 de Outubro de 2015

 

                                                                                                                  Jorge Fão

PUB
  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho
  Partilhar este artigo
PUB
PUB

Junte-se a nós todas as semanas