Petição do SIPE na Assembleia da República sobre colocação de professores

8

Uma extensa delegação do SIPE (Sindicato Independente de Professores e Educadores) deslocou-se na passada 4ªfeira até à Assembleia da República, para assistir in loco ao debate e discussão, pelos vários grupos parlamentares, sobre a Petição que levou a cabo: ‘Graduação profissional em todos os momentos do concurso e abertura urgente de lugares de quadro de agrupamento’. 

Todos os grupos parlamentares se uniram e concordaram com o conteúdo do documento  sobre a colocação de professores, tendo como critério único a decisão da escolha por graduação profissional. A Petição começou por surgir devido à ultrapassagem de docentes menos graduados sobre outros docentes mais graduados, tendo em conta o critério considerado injusto de uma primeira prioridade e uma segunda prioridade, no Concurso de Mobilidade Interna, que estava a criar um grande mal-estar entre a classe.

Fruto desta Petição, o MEC irá reabrir o processo de negociações que rege o diploma dos concursos, sendo que, o que se passou na Assembleia da República servirá como recomendação para que a tutela coloque na agenda negocial o tema da graduação profissional em todos os momentos do concurso «o que implicará, em termos práticos, uma só prioridade na mobilidade interna, e o critério da graduação profissional como único critério, embora não o mais perfeito, ainda assim, se revela o mais justo (seja para o concurso interno/externo, contratação inicial, reserva de recrutamento e mobilidade interna)», adiantou-nos uma fonte do Sindicato que nesta sua deslocação à capital conseguiu levar representantes de vários concelhos de todo o distrito de Viana do Castelo.

«Apesar do escasso tempo para a alteração legislativa e promulgação da mesma, tudo o SIPE irá fazer para que seja possível concretizar este intento, ainda a tempo deste próximo concurso de Mobilidade Interna, a ter lugar, em princípio, em Julho deste ano».

Os grupos parlamentares que se mostraram receptivos, ainda segundo o SIPE «estarão atentos à concretização por parte do MEC destes objetivos reivindicados pela Petição debatida e discutida esta semana na Assembleia da República».

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

A união dos professores nesta petição gerou os resultados pretendidos e o SIPE deu um passo importante na defesa dos interesses da classe que, como  consequência, contribuirá para um melhor e mais criterioso acompanhamento a que não será alheia a estabilidade pretendida para os agentes directa e indirectamente envolvidos.

 De registar que o SIPE (Sindicato Independente de Professores e Educadores) foi o único sindicato a levar esta Petição sobre a graduação profissional ao Parlamento para ser debatida, discutida com todas as consequências daí inerentes. «Mais nenhum outro sindicato encetou este processo tão importante para a vida dos docentes portugueses», reconheceu ao Minho Digital um docente que se mostrou «agradado com esta iniciativa apesar de não fazer parte, até agora, desta associação sindical».

«O SIPE existe para os que dele fazemos parte, mas também para todos independentemente das suas momentâneas opções sindicais», sustentou um dos peticionários.

Saiba mais pormenores, em baixo, clicando nos dois links:

Concordância parlamentar sobre a graduação profissional como critério de ordenação em todas as fases do concurso.

http://www.comregras.com/

  Partilhar este artigo
Nuvem do Minho

Junte-se a nós todas as semanas