XXIII Bienal Internacional de Arte de Cerveira: concurso internacional aberto pela primeira vez para obras e intervenções artísticas

Encontra-se aberto o Concurso Internacional para a XXIII Bienal Internacional de Arte de Cerveira, esta edição com a novidade de apresentação de obras e intervenções artísticas.

A bienal de arte mais antiga do país regressa em 2024, de 20 de julho a 30 de dezembro, sob o tema “És livre?”. 

A XXIII Bienal Internacional de Arte de Cerveira vai convidar artistas e pensadores a refletir em torno do tema da liberdade, problematizando questões associadas aos valores democráticos conquistados na Revolução de Abril de 1974 e nos quais se alicerça o legado histórico e cultural erigido pela Bienal Internacional de Arte de Cerveira, cuja origem remonta a 1978.

O concurso internacional da XXIII BIAC procura, assim, propostas artísticas que possam refletir sobre o presente e fazer eco das principais questões da contemporaneidade, na afirmação dos valores da liberdade, igualdade, diversidade e representatividade de minorias, promovendo a criação artística contemporânea como fator de empoderamento dos cidadãos e do território.

Destinado a artistas de todo o mundo, o concurso prevê a atribuição de 20 mil euros em Prémios Aquisição Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira. São elegíveis candidaturas, nacionais ou internacionais, de indivíduos ou coletivos de artistas com uma ou duas obras recentes (produzidas nos últimos 24 meses) e que não tenham sido expostas, ou seja, inéditas. Pela primeira vez, o concurso internacional contemplará, ainda, propostas de intervenção artística, como a performance, a realização de oficinas ou outros projetos de caráter participativo e efémero que integrarão a programação paralela.

Cada proponente deverá apresentar, até 11 de fevereiro de 2024, de acordo com as normas, um portfólio do seu percurso artístico, um currículo completo e uma memória descritiva, que serão analisados por um júri internacional de seleção, composto pela equipa curatorial e de programação da FBAC e quatro convidados.

A XXIII Bienal Internacional de Arte de Cerveira envolve, para além do concurso internacional: artistas convidados, projetos curatoriais, o projeto Livre Trânsito, com residências artísticas em todas as freguesias de Vila Nova de Cerveira, a exposição de homenagem à artista Graça Morais, que assinala 50 anos de carreira, o ciclo de conferências internacionais sobre o tema da Liberdade e o projeto de reforço do museu ao ar livre, com visitas orientadas.

GOSTA DESTE CONTEÚDO?

De referir que a iniciativa é promovida no âmbito da candidatura “És Livre? Novos olhares sobre coleções e criações para pensar a Arte e a Liberdade” (2023 – 2026 – Apoio Sustentado – Artes Visuais Criação e Programação), que conta com o apoio da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes. A FBAC integra a Rede Portuguesa de Arte Contemporânea.

 

Mais informações

  Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nuvem do Minho
press@maniadigital.pt
  Partilhar este artigo
📌 Mais de Cerveira

Junte-se a nós todas as semanas